Províncias

Investimentos promoveram crescimento económico

Joaquim Aguiar | Dundo

No final de mais um ano, as autoridades da província da Lunda-Norte fazem um balanço positivo, tendo em conta as metas alcançadas no melhoramento da capacidade dos serviços hospitalares, reabilitação e construção de infra-estruturas sociais, social  e administrativas, desenvolvimento habitacional e água para todos.

Nova unidade sanitária vai reforçar a capacidade de internamento e conter o surto de cólera que está assolar o município do Lucapa
Fotografia: Arão Martins | Caluquembe

No final de mais um ano, as autoridades da província da Lunda-Norte fazem um balanço positivo, tendo em conta as metas alcançadas no melhoramento da capacidade dos serviços hospitalares, reabilitação e construção de infra-estruturas sociais, social  e administrativas, desenvolvimento habitacional e água para todos.
Em 2011, a rede sanitária da província foi reforçada com a entrada em funcionamento de um moderno hospital em Cambulo, baptizado com o nome do falecido médico e deputado José Eduardo do Carmo Nelumba, dois centros médicos, nos municípios do Cuilo e Xá Muteba e cinco postos de saúde em várias comunas e bairros.
Estes investimentos permitiram o aumento da capacidade de atendimento de 1.700 camas para 1.875. O número de quadros do sector aumentou igualmente de 692 enfermeiros em 2010 para 760 em 2011 e de 59 médicos para 68 no presente ano.
Os níveis de mortalidade por malária baixaram, este ano, em 240 casos contra 324 do ano passado, devido à tomada de medidas profiláticas e várias campanhas de sensibilização junto das comunidades.
As autoridades destacaram igualmente, a redução da mortalidade materna, com o registo de dez óbitos contra 16 em 2010 e estão a ser tomadas medidas para conter o surto de cólera que está a assolar a província, com maior incidência no município do Lucapa, onde nos últimos dois meses se registaram mortes.

Sector da Educação

No sector da educação, foram construídos no quadro do Programa de Investimentos Públicos, 16 novas escolas. O número de infra-estruturas escolares em 2011 passou para 207, com 1.054 salas e um universo estudantil de 156.327 alunos nos diferentes níveis de ensino.
O corpo docente é composto por 4.468 professores, número considerado pelas autoridades locais, como insuficiente para atender as necessidades da província, tendo em conta as perspectivas de alargar a rede escolar às zonas rurais, de forma a diminuir o número de crianças fora do sistema normal de ensino.
Uma das realizações marcantes no sector da Educação foi a abertura, no presente ano lectivo, dos cursos de Economia e Direito, na Universidade Luegi Akonde, que veio corresponder aos anseios e exigências da juventude, que passa a agora a dispor de possibilidades de formação superior, sem ter de se deslocar para outras regiões do país.

Energia e águas

A produção de energia eléctrica continua a registar um grande défice. As estatísticas das autoridades locais revelam que foram produzidos em 2011, 46.624 mega watts de energia eléctrica, para um universo de mais de 300 mil consumidores.
Um dado positivo é que no presente ano, todas as sedes municipais passarem a dispor de redes eléctricas funcionais, asseguradas por grupos geradores com a capacidade de 250 a 3.000 kva.
A normalização do fornecimento de energia eléctrica à cidade do Dundo e às principais cidades da província, com realce a de Nzagi e Lucapa, passa pela reabilitação e ampliação da capacidade de produção da central hidroeléctrica do Luachimo.
Apesar do sector eléctrico ter beneficiado, no presente ano, de um investimento avaliado em 30 milhões de dólares, destinado à reabilitação e modernização da rede de média e baixa tensão e às ligações domiciliárias, o consumo na cidade do Dundo continua a ser irregular.
No sector das águas, foram reabilitados os sistemas de captação e tratamento de água de Mussungue e Cazunda, o que contribuiu para a melhoria do abastecimento às populações da cidade do Dundo e dos bairros circunvizinhos.  O Governo Provincial, construiu, ainda, sistemas de águas nas comunas de Canzar, Camissombo e Xinge e nas localidades de Calonda, Cassanguidi e Cafunfo. A estatística anual de investimentos públicos, apresentada pelas autoridades locais, aponta para a construção de oito fontenários nos municípios do Luacapa, Xá Muteba e Chitato.
A produção bruta de água em 2011, segundo responsáveis do sector das Águas, foi de 3,366 milhões de metros cúbicos, o que beneficiou um universo de mais de 350 mil consumidores.

Fazenda Cacanda

As autoridades locais concretizaram políticas que visam revitalizar o sector agro-pecuário, melhorar a rede de distribuição e venda dos produtos do campo e estimular os agricultores locais a diversificarem as culturas e aumentarem os níveis de produtividade.
A fazenda Cacanda é um grande projecto agro-pecuário na região e segundo os técnicos do sector, vai contribuir para o desenvolvimento agrícola da província, tendo em conta o apoio que vai prestar aos agricultores através da formação técnica e profissional.
O empreendimento surgiu no âmbito do programa de combate à pobreza e vai proporcionar 220 novos empregos a jovens.
No âmbito do estímulo aos agricultores locais, 2.718 camponeses organizados em associações e cooperativas agrícolas beneficiaram de crédito agrícola de campanha.
As autoridades da província perspectivam que em 2012, o processo de crédito agrícola de campanha venha a abranger mais de dez mil camponeses.
 
Vias de acesso

O mau estado das vias de acesso tem atrasado o desenvolvimento social e económico da província.
A deficiente circulação na Estrada Nacional 180, que liga a cidade de Saurimo ao Dundo, devido aos enormes buracos ao longo dos seus 300 quilómetros, provoca graves problemas.
Outras vias consideradas prioritárias estão em mau estado e causam sérias dificuldades ao desenvolvimento dos diferentes sectores da vida económica e social da província.  Os responsáveis do sector das Obras Públicas destacaram que apesar das limitações financeiras, o Governo Provincial da Lunda-Norte criou em 2011 as condições para melhorar a circulação rodoviária nas zonas urbanas e em algumas estradas mais críticas.
 Foram asfaltadas as vias urbanas da cidade do Dundo e terraplanados 165 quilómetros de estradas que ligam a comuna de Luangue à sede municipal do Cuilo e a estrada que liga Caungo a Cafunfo, cruzamento do Luó a Xacassau, Xa, Cassau e Luchico.
Foram igualmente construídas as pontes sobre os rios Luale, tembo, Chicapa e Luchico.

Tempo

Multimédia