Províncias

Lançado plano para socorrer vítimas

Victorino Matias |Caungula

O Governo Provincial da Lunda Norte criou um plano de contingência para socorrer as famílias afectadas pelas calamidades naturais, anunciou a vice-governadora para o sector político e social, Angélica Nené Ihungo.

Comissão Executiva Provincial de Protecção Civil apoia população afectada pelas últimas chuvas
Fotografia: João Gomes |

O Governo Provincial da Lunda Norte aprovou um orçamento avaliado em 19,4 mil milhões de kwanzas, salientou a vice-governadora provincial. No âmbito do plano, 86 famílias da comuna do Camaxilo, no município de Caungula, e da sede municipal do Cuilo, afectadas pelas últimas chuvas, foram ontem apoiadas pela Comissão Executiva Provincial de Protecção Civil na Lunda Norte.
Cada uma das 54 famílias da comuna do Camaxilo e as 32 do município do Cuilo receberam chapas de zinco, sacos de arroz, feijão e fuba de milho, dez litros de óleo, caixas de atum e sardinha, dez barras de sabão, jogos de panelas e roupas.
A vice-governadora informou que para a materialização do programa, houve uma pronta resposta dos agentes económicos locais e da Endiama, por meio da Fundação Brilhante, a que se juntaram aos esforços do Governo Provincial para a aquisição de chapas de zinco, roupas e cobertores.
Angélica Ihungo garantiu aos munícipes que as autoridades provinciais vão continuar a prestar apoio às outras famílias afectadas pelas chuvas noutros municípios. A vice-governadora revelou ainda que mais de 132 casas ficaram completamente destruídas pelas chuvas, no município do Lucapa. O Governo Provincial está já a trabalhar com vista a encontrar mecanismos para minimizar os problemas das populações sinistradas.
Angélica Ihungo pediu maior fiscalização às administrações municipais quando se trata de construções em áreas de risco e recomendou que distribuam aos munícipes terrenos apropriados para a construção. As chuvas no município do Cuilo, além das casas, destruíram uma escola,um  centro de saúde comunal, 22 postes de energia e deixaram intransitável a Estrada Nacional 225, que se encontra em reabilitação.
Para prevenir casos do género, as administrações locais traçaram um programa que visa a urbanização de todos os bairros, principalmente os novos.

Tempo

Multimédia