Províncias

Lunda-Norte reforça a assistência aos grupos de pessoas carenciadas

Isidoro Samutula | Dundo

A directora provincial da Assistência e Reinserção Social na Lunda-Norte, Joana Meta dos Santos, garantiu no Dundo que este ano vão ser intensificadas as acções para melhorar as condições de vida das pessoas carenciadas, com o fornecimento de bens alimentares.

Reinserção Social promete mais apoio a pessoas em situação de vulnerabilidade
Fotografia: Afp

A directora provincial da Assistência e Reinserção Social na Lunda-Norte, Joana Meta dos Santos, garantiu no Dundo que este ano vão ser intensificadas as acções para melhorar as condições de vida das pessoas carenciadas, com o fornecimento de bens alimentares.
Joana Meta dos Santos disse ao Jornal de Angola que a direcção do Ministério da Assistência e Reinserção Social (MINARS) está preocupada com as condições de vida dos assistidos, tendo afirmado que o apoio em bens alimentares não foi regular em 2012. “No ano passado não foi possível dar uma assistência desejada, pois o número de grupos carenciados aumentou e a capacidade logística não correspondeu às expectativas”, explicou.
A directora reconheceu que a condição actual dos assistidos é difícil, mas adiantou que o governo provincial e o MINARS querem inverter a situação. “Temos muitos assistidos e o que recebemos às vezes não é suficiente para todos, mas temos garantias de que este ano será melhor”, adiantou.

Número de beneficiários com tendência a  aumentar

A direcção provincial do MINARS apoia 43.936 assistidos, entre idosos, deficientes, órfãos e viúvas. Joana Meta dos Santos disse que é necessária a contribuição da sociedade para diminuir o sofrimento das pessoas carenciadas. A responsável disse que existe um projecto do governo da Lunda-Norte para a construção de um lar para as crianças de rua, sublinhando que algumas já estão sob responsabilidade dos funcionários da direcção provincial da Assistência e Reinserção Social. 

Acolhimento de refugiados

A directora Joana Meta dos Santos disse também estarem criadas  na província as condições de acolhimento dos refugiados angolanos que pretendem regressar ao país, tendo anunciado que o município do Lucapa terá o centro principal, para sua posterior transferência para as terras de origem.
“Temos as condições criadas em todos os municípios da província da Lunda-Norte para o acolhimento dos nossos irmãos. A direcção provincial da Assistência e Reinserção Social e os parceiros estão à espera da chegada dos mesmos, para serem acolhidos e alojados”, garantiu Joana Meta dos Santos.

Tempo

Multimédia