Províncias

Milhares de alunos matriculados

Isidoro Samutula | Dundo

O director provincial da Lunda Norte da Educação, Ciências e Tecnologia, Bartolomeu Dias Sapalo, anunciou quinta-feira, no Dundo, que a província vai contar com 210 mil alunos no ano lectivo que arranca no dia 31 do mês em curso.

Está tudo a postos para a abertura do próximo ano lectivo na província da Lunda Norte segundo responsáveis do sector da Educação
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

Bartolomeu Dias Sapalo, que falava no âmbito das conferências de imprensa promovidas pelo Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do Governo Provincial, disse que estão criadas as condições para o arranque do ano lectivo 2017, cujo acto de abertura está marcado para a próxima terça-feira, no município do Cambulo.
“As condições estão criadas, as escolas têm concluídos os processos de confirmação de matrícula, as listas estão afixadas, com os respectivos horários, e os professores estão a terminar a acção de formação, para que no dia 1 de Fevereiro possam estar nas salas de aula e começarem com as suas actividades”.
O director apelou aos pais e encarregados de educação para ajudarem a acabar com o absentismo que se verifica nos primeiros dias de aulas, encorajando todos a levarem as crianças à escola no primeiro dia de Fevereiro.
“O ano lectivo tem um calendário que deve ser cumprido e a falta de aulas na primeira semana tem influência no cumprimento dos objectivos, relativamente ao número de aulas que o professor deve leccionar no primeiro trimestre. Por isso é necessário que os alunos estejam no primeiro dia de aulas, para que possamos começar com as actividades em função do calendário escolar”.
Para o presente ano lectivo, o sector conta com 4.760 professores, prevendo-se aumentar o número, com o ingresso de mais 274 novos professores, apurados no último concurso público.
Bartolomeu Dias Sapalo sublinhou que a província possui 1.250 salas de aula, acrescentando que a rede escolar poderá aumentar, este ano, caso sejam concluídas as obras de novas escolas, em curso em todos os municípios da província.
O director considerou positivo o ano lectivo 2016, pelos resultados alcançados em todos os níveis de ensino, apesar do momento difícil que a economia do país atravessa e que tem criado vários constrangimentos no normal funcionamento das instituições de ensino.
Realçou o empenho das direcções de escolas e dos professores na materialização das tarefas atribuídas. “Há um trabalho conjunto da direcção provincial da Educação e das direcções de escolas que visa criar as condições necessárias para que o ano lectivo seja ainda melhor que o anterior, sobretudo na qualidade de ensino”.
O director referiu que um dos factores importantes que têm contribuído para o empenho dos professores e das direcções das escolas é o pagamento do subsídio de direcção e chefia, processo que, segundo o director, decorre a bom ritmo, estando já preenchidas 535 vagas das 800 previstas pela direcção provincial da Educação.
“É um passo significativo. Primeiro trabalhámos na legalização das escolas para que sejam reconhecidas, agora estamos a trabalhar junto das Finanças para a criação de mais vagas”, referiu Bartolomeu Dias Sapalo, sublinhando que actualmente beneficiam do pagamento de subsídios de direcção e chefia 361 coordenadores, 55 subdirectores e 119 directores de escolas.

Tempo

Multimédia