Províncias

Milhares de novos casos em várias províncias

Victorino Matias | Dundo e Weza Pascoal | Menongue

Na província da Lunda Norte registaram-se este ano, até Novembro, 1.420 casos de VIH/SIDA, revelou, na cidade do Dundo, o director provincial da Saúde em exercício.

Marchas chamam a atenção da sociedade sobre o surgimento de mais casos da doença que têm preocupado as autoridades sanitárias
Fotografia: Santos Pedro

Marcelo Cassechi, que fez o anúncio ao discursar no final da marcha de apoio às pessoas infectadas, que culminou o programa das actividades do Dia Mundial Contra a Sida, disse que entre as 20.382 pessoas sujeitas a testes, 609 são mulheres, 356 das quais gestantes.
Das pessoas contaminadas pelos vírus, declarou, 997 tem acompanhamento médico, 706 recebem tratamento com retrovirais e 344 das mulheres grávidas estão no programa de prevenção de transmissão vertical que permite às seropositivas darem à luz bebés saudáveis.
Entre os infectados há 38 crianças infectadas que recebem o tratamento à base de retrovirais. “Desde que começou a funcionar o centro de testagem voluntária de VIH/Sida nas sedes dos municípios de Chitato, Cambulo, Lucapa e Cuango tem havido muita adesão”, disse.
O director provincial em exercício referiu o interesse das pessoas se submeterem à testagem voluntária para conhecerem o estado serológico e evitarem a propagação da doença. Marcelo Uaiba realçou a importância dos portadores do vírus vencerem o preconceito e o estigma, cumprindo a medicação prescrita pelos médicos para se diminuir o número de mortes. Os municípios de Mbanza Congo e Soyo foram os que registaram o maior número de casos, 203 e 194, seguidos pelos do Cuimba e Tomboco, 20 casos em cada um deles, Nzeto, nove e Nóqui, seis. Manuel Kai afirmou que neste momento há 314 doentes com sida com acompanhamento médico e que a maioria dos infectados tem entre 20 e 39. No âmbito das acções de sensibilização e prevenção foram distribuídos 494.­699 preservativos e realizados vários encontros e palestras.

Testes voluntários no Bié

Mais de cinco mil mulheres em idade fértil e gestantes realizaram este ano o teste voluntário de VIH/Sida no município de Chitembo, 150 quilómetros a sul da cidade do Cuito, 53 das quais registaram positivo.
A responsável do centro materno infantil do Chitembro, Judith Jeremias, disse à Angop que há mais 26 casos do que no ano passado e que foram realizadas 7.347 consultas de especialidade, de familiar, pré e pós parto, puericultura. Na região, refira-se, estão a ser realizadas diversas acções para se evitar a propagação da doença No centro materno infantil realizaram-se 780 partos, 32 dos quais nados mortos.

Cuando Cubango

No Cuando Cubango registaram-se este ano até Outubro 1.598 nos casos de VIH/Sida, mais 721 do que no mesmo ­período de 2013, revelou o coordenador provincial da campanha de luta contra aquela doença.
João Chihinga disse que 529 daqueles casos foram detectados em mulheres grávidas, 137 em crianças e 932 em jovens de ambos os sexos e que houve 28 mortes causadas pela doença, mais 12 do que no ano passado.
O aumento de pessoas infectadas, sublinhou, deve-se ao a­largamento dos Centros de A­conselhamento e Testagem Voluntária (CATV) a todos os municípios da província, onde há médicos especializados.
João Chihinga referiu que o Cuando Cubango é a segunda província com a maior percentagem de infectados com a doença, 5,6 por cento, imediatamente atrás do Bié, com 5,8, e que o objectivo no próximo ano “é zero infecções por VIH, zero mortes por sida e zero descriminações”.
No Cuando Cubango, lamentou, poucos jovens vão aos Centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária, o que é preocupante, pois a maioria dos seropositivos tem entre 15 e 49 anos. A maioria das pessoas que se sujeitam aos testes, prosseguiu, são gestantes que dessa forma têm a certeza que, independentemente do seu estado, os filhos nascem sãos.
O coordenador provincial realçou a importância dos testes do VIH/Sida que permitem a quem os faz conhecer o estado serológico e poderem ter uma atitude responsável a nível sexual.
A Direcção Provincial de Saúde promoveu no Dia Mundial da Luta Contra a Sida uma campanha de distribuição de preservativos e de panfletos com informações sobre formas de prevenção de transmissão da doença.

Tempo

Multimédia