Províncias

Milhares de pessoas vacinadas na província da Lunda-Norte

Vitorino Matias | Dundo

O coordenador provincial de luta contra as doenças tropicais negligenciadas anunciou, na semana finda, na cidade do Dundo, que cerca de 190 mil pessoas vão ser vacinadas, na Lunda-Norte, contra a oncocercose.

Um ângulo do Dundo onde arrancou a campanha de vacinação contra a oncocercose
Fotografia: Benjamim Cândido | Dundo

O coordenador provincial de luta contra as doenças tropicais negligenciadas anunciou, na semana finda, na cidade do Dundo, que cerca de 190 mil pessoas vão ser vacinadas, na Lunda-Norte, contra a oncocercose.
A vacinação, disse Fernando Chicolassonhi, insere-se na campanha especial de distribuição gratuita de medicamentos que combatem a enfermidade, iniciada na semana finda.
A campanha contra a chamada “cegueira dos rios”, afirmou, pretende reduzir substancialmente os efeitos da doença na província.
Além da distribuição gratuita da dose única de Ivermectine ou Meectizan, estão a ser realizadas campanhas de sensibilização nas comunidades, com as autoridades tradicionais e as entidades religiosas, sobre os efeitos da doença.
A campanha tem também o objectivo de mobilizar a população, levando-a a procurar os postos criados nas zonas urbanas, bairros, povoações e aldeias.
Para a campanha, disse Fernando Chicolassonhi, estão disponíveis 199 mil comprimidos, número considerado suficiente nesta fase, em que se pretende atingir as áreas tidas como endémicas. Os municípios do Chitato, Cambulo, Lucapa, Lubalo, Cuilo, Capenda-Camulemba e Caungula, referiu, são as zonas hiper endémicas por apresentarem uma taxa superior aos 50 por cento da população infectada. 
A oncocercose é uma doença transmitida pela picada da mosca biologicamente conhecida por “simuliun”, que tem como habitat as regiões húmidas, sobretudo nas margens dos rios de forte corrente.
 A mosca transporta no organismo um parasita, que normalmente provoca nódulos (irritação) sobre a pele e intensa comichão.

Tempo

Multimédia