Províncias

Mulher é chamada a defender direitos

Victorino Matias | Dundo e João Salvo | Saurimo

A vice-governadora para o sector Económico da Lunda Norte, Deolinda Vilarinho, disse ontem que as comemorações do 8 de Marçosão um momento de reflexão sobre o respeito e os direitos da Mulher, na participação activa no processo de desenvolvimento do país.

Mulher é chamada a participar por mérito próprio no processo de desenvolvimento do país
Fotografia: Benjamim Cândido | Edições Novembro - Dundo

Ao intervir no acto provincial do 8 de Março, no Dundo, Deolinda Vilarinho destacou a participação das mulheres  na emancipação e na luta pela igualdade de género, sobretudo as angolanas que lutaram no processo histórico do país, como Deolinda Rodrigues, Lucrécia Paim e Irene Cohen.
A responsável lembrou que o 8 de Março é o resultado de uma série de factos, lutas e reivindicações das mulheres, principalmente nos Estados Unidos e Europa por melhores condições de trabalho e direitos sociais e políticos.
“Devemos continuar a preservar a paz e a estabilidade sócio-política e cultural do país, assim como a participação activa no processo eleitoral”, disse.
A vice-governadora da Lunda Norte apelou às mulheres no sentido de  participarem de forma activa no processo de registo eleitoral, de modo a cumprirem com o dever de cidadania nas eleições gerais de Agosto deste ano.
A mulher, frisou, desempenha um papel importante na mobilização de mais cidadãos para o processo de actualização e registo eleitoral, por ser ela que mais interage com os membros da família. A directora provincial da Família e Promoção da Mulher, Domingas Zeferino Martins, destacou o apoio que o Executivo tem dado à mulher em prol do seu desenvolvimento.
Domingas Martins disse que vários projectos foram implementados em toda a província, com destaque para acções de formação no campo do empreendedorismo, fabrico caseiro de sabão, apicultura, culinária e economia doméstica. Domingas Martins informou ainda que a mulher rural tem sido a mais beneficiada em todos esses projectos, assim como na entrega de inputs agrícolas para o aumento da produção. Na Lunda Sul, o vice-governador António Jorge Teixeira reconheceu que, apesar dos esforços do
Governo, na promoção e emancipação da mulher, a sua liderança em distintos sectores continua ainda comprometida.
Ao discursar no acto provincial das comemorações do Dia Internacional da Mulher, que decorreu no pavilhão multiusos do Cine Chicapa, em Saurimo, António Teixeira lembrou que esta marginalização ocorre independentemente das habilitações profissionais. Estão na base disso alguns obstáculos culturais. O vice-governador acrescentou que para inverter este quadro, a mulher deve apostar na sua formação académica e técnico-profissional, a fim de competir em pé de igualdade com o homem.
António Teixeira incentivou também as mulheres a mobilizarem as pessoas em idade eleitoral activa para o processo de actualização do registo eleitoral em curso.

Moda africana em Brasília


A cidade de Brasília acolheu terça-feira o primeiro grande desfile de moda africana, no quadro do Dia Internacional da Mulher, que ontem se assinalou. Organizado pelo Comité dos Cônjuges dos Embaixadores Africanos, presidido pela embaixatriz de Angola, Neogilda Cosme, o evento de Brasília permitiu mostrar como a moda tem evoluído ao longo dos anos nos países africanos, mantendo uma simbiose perfeita entre o tradicional e o moderno, com o concurso de uma  nova geração de estilistas africanos ambiciosos e inovadores, que têm vindo a conquistar o mundo.
“A cada dia que passa o mundo da moda africana tem vindo a superar-se  e a surpreender as pessoas com cores vivas, tendências novas, cortes inusitados e inovadores”, disse .
Para Neogilda Cosme, a moda em África é abordada como um fenómeno sociocultural que expresssa valores muito profundos da sociedade, como usos e costumes.
O primeiro grande desfile de moda africana de Brasília mostrou a diversidade de trajes usados em cinco regiões de África.

Tempo

Multimédia