Províncias

Nova divisão administrativa está em vigor

Joaquim Aguiar| Dundo

A nova estrutura organizacional dá à cidade do Dundo a categoria de sede do município do Chitato e capital da província. A mudança foi aprovada pelo Conselho de Ministros e constitui uma das notas mais marcante em 2014.

Medida contribui para reordenamento urbano do Dundo de forma a oferecer melhor qualidade de vida aos seus habitantes
Fotografia: Benjamin Cândido

A nova divisão administrativa responde aos objectivos de desenvolvimento traçados pelo Executivo, sobretudo na criação de condições para a requalificação urbana, a expansão e gestão das infra-estruturas e sistemas de suporte.
A medida contribui para a renovação, recuperação e reordenamento urbano da cidade do Dundo, de forma a oferecer aos seus habitantes a prestação de serviços públicos mais eficientes.
Na província foram ainda criados novos distritos urbanos,  com realce para o Chitato, Dundo e Mussungue. A comuna de Lóvua foi elevada à categoria de município. A vila passa a ser a capital municipal.
Com a nova divisão administrativa, a província da Lunda Norte passa a ter dez municípios. O número de comunas depende ainda do estudo que está a ser feito por peritos do Ministério da Administração do território em coordenação com o Governo Provincial, para determinar as comunas que passam a formar o novo município do Lóvua.

Educação e sáude

No âmbito do reforço do sistema de saúde, as autoridades locais  aprovaram, em 2014, a construção de cinco novos hospitais municipais em Cambulo, Lucapa, Cuango, Cuilo e Capenda Camulemba. No sector da Educação, houve a expansão da rede escolar e apetrechamento dos estabelecimento de ensino, o reforço da municipalização dos serviços da educação e sobretudo a construção de escolas primárias, próximas dos principais aglomerados populacionais.
 Foram igualmente agrupadas as escolas de ensino secundário em zonas académicas, para permitir uma gestão mais eficiente do sistema de ensino nas zonas suburbanas.
Actualmente existem 19­8.0­08 alunos do ensino geral, 64.823 dos quais do sexo masculino.  A taxa de escolarização global, no ensino primário e secundário, tem subido ­gradualmente, com a conclusão e  apetrechamento, em 2014, de 36 novas escolas com 131 salas de aulas, que permitiram albergar 11.790 alunos em dois turnos.

Centro de Investigação

Para este ano,  está prevista a construção de 89 estabelecimentos escolares, com um total de 509 salas. A intenção é eliminar as escolas provisórias ou improvisadas ainda existentes na província e acolher 45.540 alunos, considerando o rácio de 45 alunos por turma em dois turnos.
 É necessário admitir mais mil docentes para responder à procura.Em 2014 foi inaugurado o Centro de Investigação Científica e a Assessoria Jurídica, instituições da Faculdade de Direito da Universidade Lueji Akonde.
No ano que agora terminou foram igualmente instalados os laboratórios de biologia e química da Escola Superior Pedagógica da Lunda Norte.

Investimentos públicos

No quadro dos investimentos públicos destaca-se o início das obras de reabilitação e ampliação da pista do aeroporto do Dundo, de 750 para 2.500 metros, de forma a garantir a aterragem em segurança de aviões com grande porte.
Na Lunda Norte estão igualmente em curso as obras de reabilitação, modernização e aumento da capacidade de produção da central hidroeléctrica do Luachimo, de 8.4 para 32 megawatts.
O projecto prevê ainda, até ao fim da legislatura, a reabilitação da linha de alta de tensão e respectivas subestações eléctricas das localidades de Fucauma, Cassamguidi, Luxilo, Nzagi, Luaco, Lucapa e Calonda, num percurso de 200 quilómetros.

Rede viária

A recuperação das principais vias de comunicação é outro desafio das autoridades da Lunda Norte. Em 2014, foram consignadas as obras de recuperação da Estrada Nacional 180-A, que liga a cidade do Dundo à vila mineira do Nzagi, no município do Cambulo, num percurso de 95 quilómetros.
Foi também adjudicada a reabilitação do troço rodoviário entre as comunas de Camaxilo e Xinge, passando pelo município do Lubalo. Com 87 quilómetros.
Há ainda a realçar a asfaltagem da estrada que liga o Dundo à fronteira de Txissanda, numa extensão de 11 quilómetros.  Esta obra significa um esforço do Governo Provincial para melhorar o comércio transfronteiriço com a região do Cassai Ocidental, na República Democrática do Congo.

Iluminação pública


As principais ruas da periferia da cidade do Dundo passaram, em 2014, a ser iluminadas com sistemas de iluminação solar. O projecto abrange algumas sedes municipais, escolas e unidades policiais, como forma de garantir segurança nocturna às populações e reduzir os níveis de delinquência.

Tempo

Multimédia