Províncias

Número de escolas aumenta no município

Isidoro Samatula | Dundo

O sistema escolar no município do Chitato, província da Lunda-Norte, vai ser reforçado este ano com 30 salas, disse o administrador local, Marcelino Chissupa.

Sector da Educação melhor servido
Fotografia: Jornal de Angola

O sistema escolar no município do Chitato, província da Lunda-Norte, vai ser reforçado este ano com 30 salas, disse o administrador local, Marcelino Chissupa.
Das 30 salas, oito estão a ser construídas no bairro Norte, o mesmo número em Samacaca, outras tantas em Carinhenga e seis no bairro do aeroporto. O município passa, assim, a contar com 265 salas.
Para este ano lectivo, o município dispõe de 1.177 professores e foram matriculados 48.120 alunos, da iniciação à 9ª classe.
O administrador pediu aos empreiteiros o cumprimento das cláusulas contratuais para que as escolas possam funcionar no segundo trimestre deste ano.

Saneamento básico

A administração municipal do Chitato vai intensificar, este ano, trabalhos de saneamento básico na cidade do Dundo. Para tal, vai ser contratada mais uma empresa a recolha e tratamento do lixo.
O administrador municipal disse que, com o crescimento da população, aumentaram também os problemas de saneamento básico na cidade e periferia, o que tem criado dificuldades à Ponto Verde, a única empresa que opera no município.  “Temos registado alguma insuficiência por parte da empresa responsável pelo saneamento básico do município. Vamos entregar alguns serviços a outra empresa, de forma a garantirmos serviços de qualidade à nossa população”, disse.

Comuna do Lóvua
/>Marcelino Chissupa destacou os projectos em curso na comuna do Lóvua, que tem ganhou um grande impulso no último trimestre do ano passado, com a reabilitação da estrada nacional 225, que liga o município do Chitato aos municípios do sul da província.
O administrador referiu que, no primeiro semestre deste ano, vão ser incrementadas naquela comuna as acções do Programa de Combate à Pobreza, em particular nas áreas de difícil acesso.
Marcelino Chissupa realçou que, apesar da insuficiência de verbas, várias acções de impacto económico e social foram desenvolvidas durante o ano passado, em obediência às orientações da Comissão Nacional da Luta contra a Pobreza, com maior realce para os cuidados primários de saúde, educação e ensino, mobilização e promoção social e da cidadania, agricultura familiar, pecuária, equipamentos sociais e micro crédito.
Na comuina do Lóvua   e também na comuna de Luachimo, na província da Lunda Norte, foram construídas escolas, postos médicos, residências para professores e técnicos de saúde, além do fornecimento de medicamentos às unidades sanitárias, assistência às equipas médicas, campanhas de vacinação de rotina e programadas, apoio às populações sinistradas e encontros com as autoridades tradicionais.

Tempo

Multimédia