Províncias

Pagos salários em atraso

Isidoro Samutula | Dundo

A direcção provincial de Educação Ciência e Tecnologia da Lunda-Norte está a efectuar o pagamento de salários em atraso dos professores do ensino primário e primeiro ciclo, referente aos meses de Janeiro, Fevereiro e Março do ano em curso, garantiu o responsável da área, na quarta-feira, no Dundo.

A direcção provincial de Educação Ciência e Tecnologia da Lunda-Norte está a efectuar o pagamento de salários em atraso dos professores do ensino primário e primeiro ciclo, referente aos meses de Janeiro, Fevereiro e Março do ano em curso, garantiu o responsável da área, na quarta-feira, no Dundo.
André Leonardo referiu que estão ultrapassadas as questões técnicas que condicionavam o pagamento dos salários e espera o bom senso dos professores para assumirem com responsabilidade a tarefa de educação e ensino, evitando conflitos que possam criar constrangimentos ao curso normal das aulas. A partir de agora, informou André Leonardo, os professores podem dirigir-se às agências bancárias para procederem ao levantamento dos respectivos ordenados. O responsável garantiu que os bancos comerciais privados já têm inseridos os salários dos três meses, enquanto o banco de poupança e crédito está a pagar os meses de Janeiro e Fevereiro.
Os professores confirmam o pagamento de salários em atraso, mas muitos deles lamentam o facto de terem sofrido descontos, devido ao crédito contraído nos respectivos bancos, em função dos juros acumulados durante os meses que ficaram sem os ordenados mensais.
Vasco André Muangongo, professor do primeiro ciclo, confirma o pagamento de salários referentes a meses em atraso, mas espera que situações deste género não voltem a acontecer. “Estamos a receber os salários em atraso mas, pela demora, fomos obrigados a contrair dívidas para garantir o sustento da família e isso não pode repetir-se”, acrescentou, sublinhando a necessidade da Direcção provincial da Ciência e Tecnologia superar em definitivo as deficiências administrativas”.
O professor sente-se prejudicado por não ter conseguido realizar os planos traçados para o primeiro trimestre do ano, mas mostrou-se sensibilizado para continuar a trabalhar em prol do desenvolvimento do país.Apesar do pagamento dos salários em atraso, o Sindicato dos Professores na Lunda-Norte continuam a negociar a resolução de algumas questões relacionadas com a reorganização dos diferentes serviços administrativos e o processo de requalificação das carreiras profissionais dos docentes.
O Sindicato dos Professores continua, no entanto, a condicionar o retomar do curso normal das aulas no ensino primário e primeiro ciclo.

Tempo

Multimédia