Províncias

Produtores de Xá-Muteba e Capenda estão a beneficiar de crédito agrícola

Armando Sapalo | Xá-Muteba

O Banco de Poupança e Crédito (BPC) disponibilizou 59 milhões de kwanzas, convertidos em meios agrícolas, a 125 camponeses associados em sete cooperativas dos municípios de Capenda Camulemba e Xá-Muteba.

Foram entregues vários instrumentos de trabalho e equipamentos indispensáveis ao reforço da actividade agrícola na região
Fotografia: Benjamim Cândido

O Banco de Poupança e Crédito (BPC) disponibilizou 59 milhões de kwanzas, convertidos em meios agrícolas, a 125 camponeses associados em sete cooperativas dos municípios de Capenda Camulemba e Xá-Muteba.
“Nessa primeira fase do empréstimo, o banco concedeu 59 milhões de kwanzas, convertidos em meios agrícolas, que devem ser reembolsados num período de oito meses, com uma taxa de juros calculada em 5 por cento”, revelou o director do BPC para a região leste.
Serafim Cachuco disse que cada associado beneficiou de cinco mil dólares, no âmbito da concessão da primeira fase do crédito agrícola de campanha aos agricultores locais.
O director do banco, que falava na localidade de Xá-Muteba, na cerimónia de lançamento oficial do crédito de campanha aos agricultores locais, afirmou que, nesta primeira fase, foi dada prioridade a sete das 64 cooperativas inscritas devido “à morosidade no cumprimento de algumas cláusulas contratuais por parte dos comités de pilotagem adstritos às administrações municipais”.
O crédito agrícola de campanha, referiu Serafim Cachuco, consiste em dois pacotes, que têm os objectivos de financiar acções de exploração, durante uma determinada época agrícola, e custear a compra de instrumentos de trabalho.
Até ao momento, na Lunda-Norte, frisou, deram entrada, no BPC, 14 mil processos de camponeses associados em cooperativas.
Entre o final deste ano e princípio do próximo, garantiu, todos os camponeses, que têm processos no BPC, vão receber financiamento.
Os 125 camponeses dos municípios de Capenda Camulemba e Xá-Muteba receberem vários instrumentos de trabalho e equipamentos indispensáveis ao reforço da actividade agrícola, como tractores, motobombas, máquinas pulverizadoras, semeadores, motosserras, carros de mão, motorizadas, catanas, enxadas, machados, fertilizantes e sementes diversas.

Honrar o compromisso

Galvino Antunes, responsável da cooperativa agrícola com o mesmo nome, do município do Capenda Camulemba, afirmou que agora  estão lançadas as bases para o desenvolvimento de uma agricultura sustentável na região.
Esse financiamento, disse, vai incentivar e auxiliar os camponeses locais a aumentarem o rendimento familiar e a melhorar a qualidade de vida das populações rurais.  A cooperativa, com 120 hectares, dedica-se à produção de hortícolas e colhe, de três em três meses, oito toneladas.

Tempo

Multimédia