Províncias

Projecto agro-industrial na Lunda-Norte

Isidoro Samutula| Capenda Camulemba

O primeiro projecto agro-industrial de produção e transformação de tomate no município de Capenda Camulemba, na Lunda-Norte, vai arrancar ainda este ano, depois de, na semana finda, ter sido colocada a primeira pedra, durante uma cerimónia presidida pelo administrador municipal, Pedro Blair.

Aumento dos níveis de produção de tomate vai diminuir os índices de importação
Fotografia: JA

O referido projecto, da responsabilidade da empresa privada R.V investimentos, tem um capital de 1,1 mil milhões de kwanzas, 90 por cento dos quais foi financiado pelo Banco de Desenvolvimento Angolano (BDA) e dez por cento por capital próprio.
O gestor da empresa, César Santos, disse que o projecto, cem por cento angolano, prevê a produção anual de mais de seis mil toneladas de polpa de tomate, pasta de tomate e ketchup e vai ser instalado num terreno de 240 hectares.
Apesar desta produção ainda ficar muito aquém da quantidade importada pelo país, fixada em 28 mil toneladas, está previsto o seu aumento gradual, de acordo com o pleno funcionamento do projecto.
César Santos realçou que o projecto tem prevista a instalação de tecnologia de ponta e vai proporcionar, numa primeira fase, 90 postos de trabalho directos e a redução dos preços dos produtos transformados do tomate.
Trata-se, segundo explicou, de uma contribuição para o desenvolvimento da economia no país e, em particular, da província da Lunda-Norte, que tem falta de um parque industrial à dimensão da região.
Para garantir um trabalho de qualidade, a empresa vai contratar mão-de-obra estrangeira para a formação dos técnicos angolanos.
O administrador municipal do Capenda Camulemba, Pedro Blair, disse, na ocasião, que o município tem registado níveis de desenvolvimento sustentável, que se têm repercutido na melhoria das condições de vida da população. “É um ganho para o nosso município termos um projecto agro-industrial desta dimensão”, salientou.
Pedro Blair referiu que, com a entrada em funcionamento da Estação de Desenvolvimento Agrário no município, a assistência técnica aos camponeses vai melhorar substancialmente, o que vai incentivar muitos investidores do ramo agrícola a investirem no município, por possuir solos diversificados para todo o tipo de culturas.
“O nosso município possui terras viáveis para a prática da agricultura, precisamos de iniciativas deste género para que o Capenda Camulemba seja uma referência a nível nacional”, disse, sublinhando que o sector da agriculta na região tem registado resultados positivos, o que tem contribuindo para a redução da pobreza da população.

Tempo

Multimédia