Províncias

Projecto de expansão da rede escolar ganha corpo em Capenda-Camulemba

Isidoro Samutula| Capenda-Camulemba

Os habitantes do município de Capenda-Camulemba, na província da Lunda-Norte, beneficiaram de uma escola do segundo ciclo do ensino secundário, inaugurada pelo governador Ernesto Muangala.

Governo provincial aposta na reabilitação e construção de estabelecimentos escolares para baixar os índices de analfabetismo nas comunidades
Fotografia: Benjamim Cândido

Os habitantes do município de Capenda-Camulemba, na província da Lunda-Norte, beneficiaram de uma escola do segundo ciclo do ensino secundário, inaugurada pelo governador Ernesto Muangala.
A escola vai funcionar com seis salas de aula, em três turnos. Mas, numa primeira fase, contará apenas com duas, até à conclusão das obras gerais. Para este ano lectivo, a escola João Paulo II está totalmente apetrechada e tem 123 alunos matriculados, dos quais 101 na 10ª classe e 22 na 11ª classe, número que poderá aumentar, nos próximos dias, por as matrículas estarem ainda abertas.
Com o arranque do segundo ciclo, o município vai contar, nos próximos anos, com técnicos médios formados em pedagogia. Deste modo, os jovens deixam de deslocar-se para as províncias da Lunda-Sul, Malange ou o município do Cuango, para dar sequência à formação académica.
Ainda no município de Capenda-Camulemba, o governador inaugurou em Xamiquelengue, 45 quilómetros da sede municipal, a escola do ensino primário 17 de Setembro, com oito salas de aula.
A escola possui salas de professores e de reuniões, gabinetes de direcção-geral e pedagógica, secretaria, cantina e quatro casas de banho.
A inauguração da infra-estrutura vai possibilitar aos 720 alunos, que estudavam nas igrejas, terem melhores condições de ensino.
O governador garantiu que as autoridades vão continuar a melhorar as condições de vida das populações, com a construção e reabilitação de mais salas de aula, para que haja menos crianças fora do sistema de ensino. Ernesto Muangala disse que a juventude deve apostar na formação académica, para que a província possa contar com profissionais qualificados. O governador apelou aos encarregados de educação a participar de forma activa no ensino. “O governo está a fazer a sua parte, construindo escolas, para que as nossas crianças possam estudar. É necessário que os encarregados de educação incentivem os filhos a estudar”, sublinhou.
O município de Capenda-Camulemba possui 16 escolas de carácter definitivo, sendo 14 de ensino primário, uma do primeiro ciclo e uma do segundo ciclo do ensino secundário, totalizando 104 salas de aulas.  O município dispõe de 170 professores, necessitando de mais 60 para suprir as necessidades do sector.
No presente ano lectivo, estão matriculados no município 10.512 alunos, dos quais 2.265 no ensino pré-escolar. Existem ainda 7.564 no ensino primário, 560 no primeiro ciclo e 123 no segundo ciclo do ensino secundário.

Tempo

Multimédia