Províncias

Projectos sociais têm orçamento reforçado

Isidoro Samutula | Dundo

Os projectos de impacto social a nível das administrações municipais da Lunda Norte vão ter o orçamento reforçado, a partir de 2016, com vista a acelerar o programa de melhoria das condições de vidas das comunidades locais, revelou ontem o director do Gabinete de Estudo e Planeamento do Governo Provincial.

Autoridades da província da Lunda Norte apostadas na melhoria dos serviços sociais básicos com vista ao desenvolvimento dos municípios
Fotografia: Isidoro Samutula

Fernando Lavres Bárber falava durante o encontro do conselho de auscultação e concertação social, que reuniu os principais gestores do Governo Provincial, representantes de partidos políticos e membros da sociedade civil e apresentou detalhes do Orçamento Geral da província para o próximo ano, e referiu que o reforço da capacidade financeira vai ser a base para a municipalização dos serviços e projectos sociais, principalmente em Chitato, Lucapa, Cambulo, Cuango e Caungula, os municípios com maior densidade populacional.
Fernando Bárber informou que o município do Chitato tem um orçamento avaliado em cerca de mil milhões de kwanzas, enquanto Lucapa e Cambulo têm dois mil milhões. O Cuango tem  mil milhões e oitocentos milhões e Caungula conta com mil milhões e novecentos milhões de kwanzas.
 Lóvua, o mais novo município da província, tem um orçamento de 93 milhões de kwanzas, enquanto  a cidade do Dundo, com o estatuto de capital da província, é uma unidade orçamentada com 768 milhões de kwanzas. O director do Gabinete de Estudo e Planeamento informou ainda que o OGE da Lunda Norte, para 2016, é de cerca de 37 mil milhões de kwanzas, realçando que, em relação à 2015, o orçamento sofreu uma redução de 4.85 por cento.
Fernando Bárber deu garantias de que, apesar da redução do OGE, está salvaguardada a implementação do Programa de Recuperação das Infra-estruturas Sociais Essenciais, para assegurar o contínuo desenvolvimento da província e a melhoria das condições de vida da população.
Sobre o sector energético, foi abordado o progresso das obras de montagem da nova linha de energia eléctrica de média tensão, com 15 quilowalts para o bairro da Juventude, a construção da central hidroeléctrica do Luachimo, com  capacidade para 32.8 megawalts e a reabilitação dos equipamentos hidromecânicos da  barragem.
Destaca-se ainda a expansão de redes de média e baixa tensão em todas as sedes municipais e comunais da província da Lunda Sul, um projecto  energético em curso,

Construção de aeroporto


Os membros do conselho de auscultação e concertação social foram  informados da necessidade da demolição de casas e outros obstáculos no perímetro do aeroporto do Camaquenzo, tendo em conta as instruções do Instituto da Aviação Civil e da ENANA.
No total, vão ser demolidos 36 obstáculos, entre moradias, igrejas, escolas e outras infra-estruturas que ficam a 150 metros do perímetro de segurança aeroportuária, a partir do eixo da pista e na zona da rotunda do aeroporto.
Os membros do conselho foram ainda informados de que as pessoas cujas residências estão afectadas no processo de demolição,  beneficiam de casas no projecto de Samacaca, enquanto outros são contemplados com lotes de terreno, dinheiro ou materiais de construção.

Tempo

Multimédia