Províncias

Ravinas são estancadas até Dezembro

Armando Sapalo | Dundo

As duas ravinas que ameaçavam destruir algumas infra-estruturas do Dundo ficam estancadas até Dezembro próximo.

Durante a sua visita de campo o governador Ernesto Muangala recebeu explicações sobre o processo de contenção de ravinas no Dundo
Fotografia: Jornal de Angola

O director provincial das Obras Públicas, Alteres Malenga, disse que se encontra em estancamento a vala próxima à estação de transporte de energia eléctrica para as captações de abastecimento de água potável do Mussungue e Cazunda.
As obras estão a ser financiadas pelo Programa de Investimentos Públicos (PIP), que contempla a redução gradual dos efeitos negativos das ravinas no Dundo. Durante a jornada de campo que o governador Ernesto Muangala efectuou ao local, o director das Obras Públicas explicou que as ravinas estavam a pôr  em  perigo a  “linha adutora das águas brutas da nova centralidade do Dundo e respectiva estação de tratamento e distribuição. Os trabalhos decorrem desde o passado mês de Outubro.

Circulação automóvel


Também estão a decorrer obras destinadas a eliminar a ravina que destruiu a estrada que liga o bairro Caxinde à Fazenda Agro-pecuária do Cacanda, num percurso de  um quilómetro. Estes trabalhos  vão  permitir   repor  a circulação de veículos automóveis naquele troço rodoviário.
Alteres Malenga  disse que a execução física da empreitada  decorre a ritmo aceitável e fica concluída  dentro do prazo estabelecido no contrato entre o Governo local e a empresa construtora.  Depois de concluídas  as obras de contenção da ravina, as autoridades locais devem disponibilizar recursos financeiros para a construção de uma vala de drenagem de águas, com vista a reduzir o elevado índice de erosão dos solos. 

Saneamento básico

O director provincial das Obras Públicas afirmou que está  preocupado com  a falta de uma gestão adequada do lixo, aliada à ausência de um aterro sanitário “convencional”, de forma a evitar o surgimento de mais ravinas no Dundo.  Do seu ponto de vista é importante a aquisição de equipamentos para a recolha e tratamento de resíduos sólidos, a julgar pelas quantidades de lixo produzidas pelos habitantes locais.
Ren Wei,  director-geral da  Pan-China  em Angola, empresa encarregue da contenção das duas ravinas, confirmou o final do ano como data limite para a conclusão da empreitada e esclareceu que, após a eliminação das ravinas, vai  ser feito  o trabalho de nivelamento do troço rodoviário.
As obras em curso, disse Ren Wei, envolvem equipamentos pesados, com  um total de 18 camiões, três carregadoras e um conjunto de máquinas escavadoras, para possibilitar uma maior celeridade  dos trabalhos. 

Tempo

Multimédia