Províncias

Reforçadas verbas para alargar o sistema de Saúde

Armando Sapalo | Dundo

O Governo da província da Lunda Norte dispõe de 3,6 mil milhões de kwanzas para desenvolver 25 projectos no sector da Saúde, durante este ano, no âmbito do Programa de Investimentos Públicos, disse ao Jornal de Angola o director provincial da Saúde, Buagica Mambelo.

Governador da Lunda Norte (ao centro) recebe explicações sobre o programa de expansão dos serviços de Saúde nas comunidades
Fotografia: Benjamim Cândido

As acções estão voltadas para o reforço das políticas tendentes à expansão e ampliação da rede sanitária na região, através da construção de centros e postos médicos nas sedes municipais e comunais.
Entre os projectos, Buagica Mambelo mencionou a construção de seis centros médicos, quatro centros materno-infantis e vários postos sanitários nas localidades de maior aglomeração populacional, além da conclusão da primeira e segunda fase das obras de reabilitação e ampliação do Hospital Central do Dundo, que passa de 100 para 240 camas e conta com um depósito provincial de medicamentos.
O Hospital Central do Dundo, disse Buagica Mambelo, vai dispor de novos serviços essenciais, com realce para Otorrinolaringologia, Oftalmologia e Tomografia.
A intenção do Governo Provincial da Lunda Norte é dotar a província com serviços de saúde até agora inexistentes e que reduzam “a elevada dependência e procura de hospitais de outras regiões do país, particularmente os de Luanda”.
Buagica Mambelo considerou o ano de 2014 como difícil em termos de mobilização de recursos financeiros para os diferentes projectos do sector da Saúde, mas assegurou que foram tomadas todas as precauções necessárias, sobretudo a cabimentação financeira, para que os investimentos programados para este ano sejam concluídos de acordo com os prazos contratuais. 
O surgimento de novos empreendimentos sanitários vai proporcionar o aumento significativo da capacidade de internamento, a diversidade de serviços e a promoção da saúde de proximidade.

Clínicas móveis


O Governo Provincial estabeleceu como meta para 2015 a aquisição de mais clínicas móveis e ambulâncias, com vista a facilitar a assistência médica às populações das zonas afastadas dos centros urbanas.
Além do levantamento do perfil epidemiológico de cada unidade sanitária da região, o director provincial da Saúde anunciou igualmente um novo serviço nos hospitais locais de referência, denominado “Tratamento Directamente Observado”, como forma de promover a humanização do sistema de saúde em comunidades da província da Lunda Norte.
A carteira de projectos para este ano prevê ainda a construção do novo edifício da Direcção Provincial da Saúde, aquisição de sistemas de frio, painéis solares para o fornecimento de energia eléctrica a centros e postos de saúde e a conclusão da elaboração dos planos municipais de desenvolvimento sanitário.
O alargamento dos serviços de aconselhamento e testagem voluntária da Sida e a criação de brigadas móveis de enfermeiros para o controlo de doenças correntes figuram da lista de acções a desenvolver. 
Contratação de médicos
O director provincial da Saúde anunciou o reforço do sector com a contratação, até ao mês de Fevereiro do ano em curso, de 40 novos médicos que vão ser colocados nos municípios e comunas localizadas no interior da província.
Buagica Mambelo reconheceu a existência de uma grande desproporção do número de médicos por cidadão, facto que leva as autoridades da província a fazer contactos junto das estruturas centrais, no sentido de inverter o quadro actual.
A formação permanente de técnicos do sector da Saúde e o equipamento das unidades sanitárias de referência com modernos aparelhos de diagnóstico são, também, apostas do Governo da Lunda Norte, para o presente ano.

Tempo

Multimédia