Províncias

Refugiados congoleses transferidos para o Lóvua

Os 31.320 refugiados da República Democrática do Congo (RDC) distribuídos pelos centros provisórios de Cacanda e Mussungue, na localidade do Dundo, começam a ser transferidos no dia 23 deste mês num novo campo, com capacidade para 50 mil pessoas.

De acordo com o director provincial da Assistência e Reinserção Social na Lunda-Norte, Wilson Palanca, o novo centro está a ser instalado na localidade de Lóvua, a 90 quilómetros do Dundo, onde uma área de 17 quilómetros já foi desmatada decorrendo os arruamentos de quarteirões dos terrenos desbravados.
Uma reunião entre as autoridades provinciais, representantes das Nações Unidas, da Cruz Vermelha Internacional e do Serviço Jesuíta aos Refugiados decorreu quinta-feira da semana passada no Dundo, tendo as partes acordado criar as condições necessárias para a instalação digna dos refugiados no novo campo.
Segundo Wilson Palanca, a ideia será replicar o ‘cluster’ de aldeias, onde os refugiados têm tudo o que precisam, em termos de saúde, educação, acesso à água potável e saneamento. No próximo dia 10 começam a ser feitos os furos para captação de água, anunciou Wilson Palanca, destacando a presença de 56 homens no terreno. 
Algumas estimativas apontam para perto de 10 mil refugiados congoleses que podem estar a viver na Lunda-Norte fora dos centros provisórios.

Tempo

Multimédia