Províncias

Sector da saúde registou progressos

Isidro Samutula | Dundo

O director provincial da Saúde da Lunda-Norte, Pedro José António, assegurou, no Dundo, que a rede sanitária local está a conhecer melhorias substanciais, com a construção, nos últimos dois anos, de novas infra-estruturas a nível da periferia das cidades e zonas rurais.

O director provincial da Saúde da Lunda-Norte, Pedro José António, assegurou, no Dundo, que a rede sanitária local está a conhecer melhorias substanciais, com a construção, nos últimos dois anos, de novas infra-estruturas a nível da periferia das cidades e zonas rurais.
Pedro José António, que falava num encontro com as autoridades tradicionais, revelou que a rede sanitária da província conta, actualmente, com dois hospitais provinciais, cinco municipais, 12 centros de saúde, 40 postos de saúde e nove centros de aconselhamento e testagem voluntária do VIH/Sida.
O responsável da Saúde na  província  realçou a existência de 560 camas na região, o que eleva substancialmente a capacidade de internamento, cinco aparelhos de raio X, 12 laboratórios de análises clínicas, um aparelho de ultra cenografia, 20 ambulâncias e 18 viaturas para o apoio dos diferentes serviços administrativos das unidades sanitárias.
O abastecimento de medicamentos e outros meios gastáveis tem sido assegurado pelo Ministério da Saúde, governo provincial e administrações municipais. O director provincialda Saúde  garantiu que as autoridades da província continuam a desenvolver esforços para dotar as unidades sanitárias de condições técnicas e humanas, de forma a melhorar a qualidade de serviço prestado à população.
Reconheceu que, apesar dos constrangimentos no funcionamento de alguns postos de saúde, por falta de fixação de técnicos especializados em algumas localidades da província, os responsáveis sanitários envidam esforços para que não falte atendimento à população.
Considerou, igualmente, que a existência do Instituto Médio de Saúde, na província, vai reforçar o número de quadros qualificados e contribuir para a melhoria da qualidade da assistência técnica aos pacientes.
O perfil epidemiológico da província é marcado por epidemias, como a malária, doenças diarreicas e respiratórias agudas e VIH/Sida, que também são as principais causas de morte nas unidades sanitárias.

Tempo

Multimédia