Províncias

Serviços de bombeiros criam postos móveis

Marcelo Manuel | Ndalatando

O comando província dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros do Kwanza-Norte vai instalar, nos próximos dias, dois postos móveis nas áreas do Morro do Binda e Zenza do Itombe, compostos cada um por dez efectivos e uma ambulância, com vista a acudir às situações de acidentes rodoviários mais graves.

Automobilistas aproveitam o bom estado da estrada para acelerar causando acidentes
Fotografia: Nilo Mateus

O comando província dos Serviços de Protecção Civil e Bombeiros do Kwanza-Norte vai instalar, nos próximos dias, dois postos móveis nas áreas do Morro do Binda e Zenza do Itombe, compostos cada um por dez efectivos e uma ambulância, com vista a acudir às situações de acidentes rodoviários mais graves.
De acordo com o comandante da corporação, João António Cassua, a execução do projecto é da responsabilidade do Executivo e visa essencialmente a salvação de vidas humanas e o socorro em situações catastróficas.
A corporação trabalha junto das administrações municipais, para definir e localizar as zonas habitacionais em lugares de risco, com a intenção de remover a população para áreas mais seguras, evitando vítimas humanas ou perda de bens materiais.
“Face às chuvas, estamos a trabalhar na criação de condições materiais e humanas, para acudir às situações de sinistros provocados pelas chuvas e outras calamidades naturais”, disse o comandante provincial.
João Cassua anunciou ainda a realização de acções de sensibilização, para desencorajar a construção de casas nas linhas de água ou valas de drenagem, o depósito de lixo em esgotos, que podem causar dificuldades na evacuação das águas e provocar o desabamento de casas.
João António Cassua pediu à população do município de Cambambe, que continua a residir e a construir junto das margens do rio Kapacala, para evitar tal comportamento, evitando acidentes e contrair doenças, como a cólera, pelo facto do dique de protecção estar danificado, o que permite o transporte desordenado das suas águas, principalmente em tempo de chuva.
O comandante João Cassua frisou ainda que recebeu garantias da Administração Municipal de Cambambe que constituiu uma comissão para remover a população residente nas zonas ribeirinhas ao longo do Kwanza. Aos habitantes de Ndalatando, chamou a atenção dos que residem nos bairros da Estação, Kamungo, Kiboangoma, Sambizanga porque são os de maiores riscos.

Afogamentos reduzidos

O comandante provincial do Corpo de Bombeiros garantiu que os sucessivos casos de afogamentos nos rios Lucala e Kwanza, vão diminuir nos próximos tempos.
A província tem quatro mergulhadores que estiveram a frequentar uma formação em Benguela, durante seis meses, adquirindo experiência para formar outros colegas.
João Cassua revelou que, dentro de dias, se aguarda a chegada dos equipamentos de mergulho, como barbatanas, garrafas de oxigénio, fatos de mergulhop, óculos e barcos pneumáticos, que reforçam os três já existentes em Cambambe.
A instituição registou, de Janeiro a Outubro, um total de 109 incêndios, nos municípios de Cambambe, Cazengo e Lucala.
As causas predominantes são o curto-circuito, num total de 41 casos, onde o sector residencial é o mais afectado com 63 ocorrências, provocando a morte de três pessoas e ferimentos graves a outras quatro.
A corporação interveio em 43 acidentes de viação, que vitimaram 55 pessoas e socorreu 111 feridos.

Tempo

Multimédia