Províncias

Sistema de ensino reforçado com mais institutos

Armando Sapalo | Dundo

O sistema de ensino vai se reforçado em breve com a entrada em funcionamento de três novos institutos médios politécnicos, a serem construídos este ano nos municípios de Chitato e de Lucapa, província da Lunda Norte.

Expansão do ensino de nível médio e superior permite aos jovens terem mais opções na escolha dos cursos e permanecerem na região
Fotografia: Benjamim Cândido |Dundo

O governador Ernesto Muangala, que fez este anúncio durante um encontro com membros do Conselho de Auscultação e Concertação Social, explicou que as autoridades pretendem expandir a rede escolar, com mais institutos e escolas secundárias em todas as sedes municípios.
Com estas medidas, a província passa a corresponder ao programa das estruturas centrais do Executivo, que coloca a questão da formação de quadros como prioridade, entre os eixos de desenvolvimento a médio e longo prazo na Lunda Norte.
O Governo prevê construir, até 2017, institutos médios, com prioridade para as áreas técnico-profissionais, como saúde, agronomia, construção civil, gestão e administração, electricidade e informática, tendo em vista a procura de cursos diversificados por parte da comunidade estudantil da região.
A estratégia das autoridades locais ligadas ao sector da Educação consiste em proporcionar um aumento superior a 70 por cento do fluxo de entrada de jovens estudantes no ensino médio, um processo que visa fundamentalmente compatibilizar as necessidades de escolarização e a formação de quadros.
Ernesto Muangala referiu que, além do Instituto Médio Politécnico 28 de Agosto, em funcionamento desde 2009, no Dundo, com 19 salas e seis laboratórios, encontram-se em fase avançada as obras de construção de um estabelecimento para o ensino médio no Chitato. Esta escola, com 17 salas, vai contar com um internato e complexo residencial. Quanto aos dois institutos politécnicos, esclareceu que foi lançado em Maio o concurso público para adjudicação dos trabalhos de edificação dos mesmos.

Escola agrária

O governador informou ainda que, no presente exercício económico, a Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama), através da Fundação Brilhante, no âmbito da sua responsabilidade social junto das comunidades, construiu, no município do Xá Muteba, um Instituto Médio Agrário. Esta escola ainda não começou a funcionar, por aguardar a criação de condições técnicas e humanas, sobretudo a elaboração do plano curricular e contratação de professores. O director provincial da Educação, Bartolomeu Sapalo, disse estar previsto que a escola agrária de Xá Muteba leccione cursos médios de produção vegetal, recursos florestais, mecanização agrícola e produção animal. A introdução de novos cursos vai ser feita de forma faseada, através da criação de condições que garantam o normal funcionamento da instituição, com realce para o reforço do corpo docente.
O Instituto Médio Agrário, realçou, vai ajudar a dinamizar o sector agro-pecuário da província, a julgar pela carência de técnicos especializados nesta área, que se afigura como um factor determinante para o crescimento económico da região.
O director provincial da Educação disse ser aposta do Governo investir na formação académica e profissional dos quadros do sector a­grário, com vista a melhorar a qualidade da actividade, desenvolvida na província. A intenção, a­crescentou, é incentivar a entrada de jovens na Faculdade de Ciências A­grárias e no Instituto de Tecnologias Agro-alimentares, criados pela Universidade Lueji A´Nkonde, com sede em Malange.
O Instituto Médio Agrário de Xá Muteba conta com a colaboração da direcção provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas para os trabalhos de assessoria técnica e elaboração de programas estruturais. A província da Lunda Norte conta actualmente com 12 instituições escolares de ensino médio, sendo sete Escolas de Formação de Professores (EFP), três institutos pré-universitários (PUNIV), um instituto Médio Politécnico (IMP) e um outro de Enfermagem.

Tempo

Multimédia