Províncias

Sistema de segurança está mais reforçado

Armando Sapalo | Dundo

O sistema de segurança a nível dos estabelecimentos de ensino na Lunda Norte está a ser reforçado com novos métodos de prevenção de actos delituosos entre a população estudantil, por meio da promoção de um ciclo de palestras, com temas importantes e de interesse social, revelou sábado o 2º comandante da Brigada de Segurança Escolar.

Combate à violência protagonizada pelos jovens nas escolas não é tarefa da Polícia mas de toda sociedade
Fotografia: Armando Sapalo|Dundo

O intendente Bravo da Rosa afirmou que as novas medidas visam fundamentalmente garantir os níveis de segurança e prevenir a criminalidade nas escolas, cuja estratégia passa igualmente pela maior aproximação entre os efectivos das brigadas e comunidades escolares, com o objectivo de evitar que os alunos cometam delitos.
O oficial disse que as palestras desenvolvem temas relacionados com a importância da prevenção da criminalidade nas escolas e da sinistralidade rodoviária, em que participam alunos  professores e encarregados de educação.
Neste momento, a Brigada de Segurança Escolar, órgão da Polícia Nacional, vai procurar estender estas actividades em, pelo menos, 17 estabelecimentos escolares sedeados no município do Chitato, com a finalidade de persuadir os alunos a não praticar crimes.
A nível dos restantes municípios da província, o ciclo de conferências com a comunidade estudantil vai dar prioridade às escolas mais vulneráveis à delinquência, com realce para as das localidades de Lucapa e Xá Muteba.
Bravo da Rosa definiu como calmo o ambiente nas escolas da Lunda Norte, tendo salientado que o ano lectivo passado foi apenas manchado por alguns actos de vandalismo de casos passionais entre alunos. "Houve pequenas brigas, que mereceram a pronta intervenção das forças policiais afectas à Brigada de Segurança Escolar", sublinhou.
O oficial considerou que alguns casos de mau aproveitamento escolar por parte dos alunos têm a ver o com facto de os mesmos enveredarem pela delinquência juvenil, que não é feita somente nas escolas, mas nas comunidades onde vivem.
O responsável salientou que o combate à violência protagonizada pelos jovens nas escolas não é tarefa exclusiva da polícia, mas de toda a sociedade que se deve organizar e insurgir-se contra este problema. />Bravo da Rosa disse que, apesar das autoridades policiais não terem o registo de crimes relevantes nas escolas da província, vão ser desenvolvidas acções de vigilância e prevenção, através do reforço da brigada especializada.
A delinquência a nível das escolas constitui uma das preocupações da Polícia Nacional.
Por isso, as autoridades foram orientadas a redobrar os esforços para o controlo de crimes nas escolas. Dos nove municípios que integram a província da Lunda Norte, apenas o Chitato conta com uma brigada especializada para a segurança nas escolas, com um total de 25 efectivos, número considerado insuficiente, tendo em conta a expansão da rede escolar.
No município do Chitato, as escolas localizadas nos bairros Sachindongo e Camanquenzo são as que inspiram mais cuidados, a julgar pelas constantes queixas apresentadas pelos respectivos responsáveis de estabelecimentos e alunos.
Os restantes municípios vão contar com os serviços da Brigada de Segurança Escolar quando o comando provincial da Polícia Nacional for reforçado com os efectivos recentemente admitidos no concurso público, promovido pelo Ministério do Interior.

Centro de acolhimento


O segundo comandante da Brigada de Segurança Escolar da Lunda Norte defendeu a necessidade da construção de um centro de acolhimento de menores em conflito com a lei naquela parte do país.
Bravo da Rosa salientou que o referido estabelecimento facilitaria o acompanhamento de menores que apresentam comportamentos contrários à lei, além de permitir uma melhor reeducação dos mesmos.
O responsável considerou que a falta de centros de acolhimento de menores em conflito com a lei faz com que os adolescente sejam devolvidos às respectivas famílias.

Tempo

Multimédia