Províncias

Surto de cólera no Cuango preocupa o governo local

Victorino Matias|Dundo

O governo da Lunda-Norte vai continuar a tomar medidas de precaução para estancar os casos de cólera registados nos últimos dias, a nível dos municípios do Cuango e Xá-Muteba, decidiu ontem a reunião ordinária provincial.

Autoridades pretendem conter a epidemia
Fotografia: Jornal de Angola

O governo da Lunda-Norte vai continuar a tomar medidas de precaução para estancar os casos de cólera registados nos últimos dias, a nível dos municípios do Cuango e Xá-Muteba, decidiu ontem a reunião ordinária provincial.
Com as referidas acções, o executivo provincial pretende impedir a ocorrência de casos e a subida do número de óbitos. A cólera já causou 28 mortes, entre adultos e crianças, em cerca de 250 casos registados, revelam dados oficias.
O relatório de balanço sobre a epidemia da direcção provincial da Saúde dá conta que foram registados 17 óbitos no município do Cuango, sendo sete hospitalares e dez extra-hospitalares, enquanto os restantes casos aconteceram em Xá-Muteba.
O referido documento revela que as vítimas são de várias idades, principalmente velhos e crianças, por consumirem água dos rios.
Mas, as autoridades registaram nas últimas cinco semanas uma diminuição considerável de casos, como resultado do empenho das administrações municipais do Cuango e Xá-Muteba e dos técnicos de saúde.
O porta-voz da reunião, Francisco Munana, explicou que, depois do alerta de epidemia, foram levadas a cabo acções de mobilização e sensibilização das populações sobre as medidas de prevenção e reacção.
Francisco Munana revelou que foram montados três centros de tratamento de cólera nas principais zonas afectadas, sendo um na localidade de Domingos Vaz (Xá-Muteba) e outros na sede municipal do Cuango e na vila do Cafunfu.

Tempo

Multimédia