Províncias

Telefonia móvel nas zonas rurais

Armando Sapalo | Dundo

Projectos estruturantes que visam facilitar o acesso da população rural aos serviços de telecomunicações, no âmbito do programa de inclusão social, vão ser desenvolvidos pelo Governo Provincial da Lunda Norte, em parceria com a empresa de telefonia móvel Unitel, afirmou domingo, no Dundo, a vice-governadora para o sector Político e Social.

A Unitel e o Governo da Lunda Norte usam as novas tecnologias para acções de inclusão social
Fotografia: Benjamim Cândido | Dundo

Angélica Nené Ihungo falava durante a apresentação do novo projecto da operadora Unitel, denominado “ Loja Móvel”, que tem como objectivo aproximar os seus serviços e produtos de um número considerável de habitantes de comunidades afastadas das zonas urbanas, através de lojas móveis.
A vice-governadora destacou a necessidade de se expandir os serviços de telecomunicações a todo o território da província, com especial atenção para as zonas rurais, cujas populações ainda carecem de serviços de tecnologias de informação e comunicação.
As assimetrias entre a população urbana e rural em termos de acesso às telecomunicações são enormes, disse a vice-governadora provincial, acrescentando que o sector empresarial público e privado devem envidar esforços para fazerem novos investimentos. 
Desde 2003  o número de contas de telemóveis a nível da província da Lunda Norte regista um crescimento notável, explicou  Angélica Nené Ihungo, que indicou a necessidade de serem criadas as condições para que a população rural tenha também facilidade de acesso às telecomunicações, por ser um forte mecanismo de combate à pobreza.
Angélica Curita Ihungo disse estar optimista com as acções em curso, sobretudo os trabalho de instalação da fibra óptica ao longo das Estradas Nacionais180 e 225, que cobrem uma extensão considerável.
A vice-governadora para o sector político e social elogiou a iniciativa do projecto “Loja Móvel”  da Unitel, para o progresso social, económico e cultural dos aglomerados populacionais residentes nas áreas rurais, fundamentalmente jovens.
“É uma iniciativa louvável da Unitel, que se afigura como um grande parceiro do Governo na promoção do bem-estar social”, salientou, destacando que o projecto “Loja Móvel” vai permitir que as populações residentes nas zonas rurais tenham acesso fácil aos serviços de telecomunicações, tendo em conta a sua importância no progresso económico e cultural das famílias.

Cobertura geográfica

O delegado da região Leste da Unitel, Rui Vaz, explicou que depois da apresentação formal do projecto às autoridades locais, na cidade do Dundo, o passo seguinte é a movimentação da loja para as áreas rurais. 
Na Lunda Norte, disse Rui Vaz, o ponto de partida é o município do Lucapa, concretamente a comuna do Camissombo, e as localidades de Calonda e Luó.
Prevê-se igualmente atingir a comuna do Luremo, no município do Cuango, a mais de setecentos quilómetros da cidade do Dundo, para levar os serviços e produtos da operadora às respectivas comunidades. O projecto “Loja Móvel” vai percorrer todo o país, com a finalidade de aproximar os serviços da operadora a um número cada vez mais alargado da população, com realce às localidades onde não existem lojas da Unitel ou agentes de produtos, referiu Rui Vaz. A iniciativa, segundo Rui Vaz, visa dar maior cobertura geográfica aos serviços de telecomunicações da empresa. Antes da província da Lunda Norte, o projecto foi lançado na cidade de Saurimo, capital da província da Lunda Sul.

Tempo

Multimédia