Províncias

Via entre Dundo e Nzagi é reaberta dentro de dias

Armando Sapalo | Dundo

A circulação ao longo da Estrada Nacional 180 - A, que liga a cidade do Dundo à vila do Nzagi, no município do Cambulo, na Lunda-Norte, interdita desde o passado dia 13, devido a destruição, pela chuva, de uma passagem hidráulica no rio Luachimo, é reposta dentro de duas semanas, com a conclusão das obras de substituição dos tubos plásticos por betão.

O troço está interdito a camiões desde o passado dia 13 devido à destruição da passagem hidráulica sobre o rio Luachimo
Fotografia: Benjamin Cândido| Edições Novembro

O Jornal de Angola constatou terça-feira que as obras decorrem a um ritmo satisfatório, estando no local técnicos de construção civil e máquinas pesadas da empresa Omapatalo, responsável também pela reposição das manilhas destruídas.
A interdição da circulação, sobretudo de camiões, tem estado a provocar enormes constrangimentos no abastecimento e acesso a bens e serviços, a partir do litoral do país, conforme constatou a reportagem do Jornal de Angola. Custódio Luxico, um dos trabalhadores da construtora Omatapalo, envolvido na obra de reposição das manilhas da passagem hidráulica no rio Luachimo, confirmou à nossa reportagem que dentro de duas semanas serão concluídas as obras e removidos todos os constrangimentos em termos de circulação de viaturas.
O jovem disse que o empreiteiro está fortemente comprometido em honrar o prazo estabelecido para a conclusão da obra, tendo em conta a importância da estrada nacional 180-A, para a população do município do Cambulo. Afirmou que nesse momento decorrem acções de substituição das manilhas plásticas por armações de betão, para garantir melhor evacuação das águas do rio Luachimo e das chuvas, bem como a durabilidade da infra-estrutura.
O camionista Lucas Daniel pediu urgência na conclusão da obra, com vista à retomada da circulação normal ao longo da estrada, por ser a via de abastecimento de mercadorias e outros serviços para os 120.127 habitantes que residem no município do Cambulo.
O motorista lamentou o facto de até agora as autoridades não terem colocado sinais para o desvio à via alternativa dos camiões pesados de transporte de mercadorias, a partir da entrada da cidade do Dundo, a caminho da vila do Nzagi.

Acidentes de viação
Na altura da interdição da circulação, a Unidade de Viação e Trânsito da Lunda-Norte tinha confirmado o registo de dois acidentes ligeiros e de igual número de viaturas pesadas de transporte de mercadorias nas imediações da passagem hidráulica destruída, por não observância da sinalização.
Em declarações ao Jornal de Angola, o Intendente Abílio Hélder, comandante da Unidade de Trânsito, disse que os acidentes não causaram danos humanos e alertou a Administração Municipal do Chitato para colocar o mais breve possível os sinais reguladores que orientam a redução da velocidade, para menos de 60 quilómetros/hora.
O chefe da Unidade de Trânsito defendeu igualmente o reforço das medidas de fiscalização durante a reabilitação e construção de estradas nacionais, assim como a qualidade dos materiais utilizados pelo empreiteiro, em função do volume de carros que circulam ao longo das referidas vias de comunicação.
Abílio Hélder questionou a qualidade da obra da estrada nacional 180-A, em função de não ter sido acautelado o facto da grande quantidade das águas pluviais da zona norte da ci-dade do Dundo que drenam para a passagem hidráulica que ficou destruída.
Numa recente entrevista aos órgãos de comunicação Social, o vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, Lino dos Santos, disse que na altura das obras de reabilitação da estrada a empresa Omataplo, responsável pela execução do projecto, foi alertada pelas autoridades locais sobre o perigo de colocar tubos plásticos nas passagens hidráulicas. “Além das fortes chuvas, os tubos de plásticos que asseguravam a drenagem das águas, já se encontravam destruídos pelas queimadas”, disse Lino dos Santos.
Segundo o vice-governador para os Serviços Técnicos e Infra-estruturas, a via alternativa para a ligação entre Dundo e Nzagi, sobretudo paras os camiões pesados,  parte do Hospital Materno-infantil, localizado na capital da Lunda-Norte, passando pelo desvio da central do Mussungue.
 
Obra na estrada
A estrada nacional 180-A, com um percurso de noventa e cinco quilómetros, recebeu recentemente obras de reabilitação, asfaltagem, bem como colocação de nova sinalização. As obras de reabilitação e asfaltagem da estrada nacional 180-A  tiveram início em Julho do 2015 e foram concluídas em finais de 2017.
A construtora Omatapalo, deu garantias de que a base do asfalto confere à estrada capacidade para suportar muito peso, tendo em vista a circulação de viaturas pesadas. A estrada tem uma sub-base feita com mistura de solos, que permite condições de longa duração e segurança, bem como pinturas e sinalização adequadas a uma estrada nacional.
Além da reabilitação e as-faltagem do troço, foram colocados equipamentos de drena-
gem, entre os quais valetas revestidas e passagens hidráulicas. A plataforma asfaltada foi concebida para nove metros de largura e duas faixas de rodagem, além de bermas de dois metros de largura.

Tempo

Multimédia