Províncias

Xá-Muteba com mais professores

Armando Sapalo | Dundo

O município de Xá-Muteba, a sudoeste da província da Lunda Norte, vai contar, no próximo ano lectivo, com cerca de 150 novos professores, disse ao Jornal de Angola, o responsável local da Educação, Jorge Augusto.

Mais crianças vão ser inseridas no sistema normal de ensino e aprendizagem
Fotografia: Santos Pedro

Os professores vão ser admitidos no âmbito do concurso público destinado ao provimento de vagas no sector da Educação.
O responsável da Educação esclareceu que actualmente o município de Xá-Muteba tem 183 professores, para um universo de 21 escolas, número que considera insuficiente, tendo em conta a entrada em funcionamento de novas infra-estruturas escolares, construídas no âmbito da expansão da rede escolar no município.
No presente ano lectivo estão matriculados 10.911 alunos, entre os quais 4.130 do sexo feminino, que frequentam as escolas do ensino primário, primeiro e segundo ciclos. 
 “Nós precisávamos de mais 150  professores para uma cobertura total e, curiosamente, no concurso público fomos contemplados com esse número”, referiu Jorge Augusto, que aguarda com ansiedade a publicação dos resultados, para que os futuros quadros do sector da Educação possam, a partir do próximo ano lectivo, assegurar o funcionamento das escolas sedeadas no município.  Defendeu a necessidade de as autoridades reforçarem continuamente os recursos humanos a nível do sector da Educação, face ao aumento das acções em curso tendente à expansão da rede escolar, assim como a criação de condições habitacionais, principalmente nas localidades de maior aglomeração populacional.
Mostrou-se optimista quanto à resolução gradual do problema de quadros do sector da Educação no município de Xá-Muteba, pois, conforme sublinhou, o objectivo principal é o de reforçar a capacidade de docência na escola do II Ciclo, vocacionada para a formação de professores, nas especialidades de Língua Portuguesa, Biologia, Química, Física e Matemática.
 A instituição, que funciona há quatro anos, colocou no mercado de trabalho, no ano lectivo passado, os primeiros quadros, num total de 35 finalistas. Até ao final do ano em curso, outros 40 alunos vão finalizar o ensino médio e  prevê-se que venham a reforçar o sistema de ensino no município de Xá Muteba. “O problema da falta de professores em Xá-Muteba começa a encontrar soluções, porque o município conta com uma escola do II ciclo, que  anualmente vai reforçar o sistema de ensino, com quadros que finalizam o ensino médio”, salientou.  Jorge Augusto defendeu maior investimento a nível de infra-estruturas de apoio, como laboratórios e docentes qualificados para as diferentes especialidades pedagógicas, para que os jovens que estão a ser formados naquela instituição escolar possam absorver técnicas pedagógicas que facilitem a transmissão de conhecimentos.

Tempo

Multimédia