Províncias

A oportunidade para realizar o "sonho do carro próprio"

Adão Diogo | Saurimo

A simplificação de critérios de acesso ao financiamento definidos pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC), ajuda muitos cidadãos a realizarem o “sonho do carro próprio”, a partir de uma feira aberta na cidade de Saurimo, desde o início de Maio, pelas Organizações Santos Bikuku.

Sonho do carro próprio
Fotografia: Flávia

A simplificação de critérios de acesso ao financiamento definidos pelo Banco de Poupança e Crédito (BPC), ajuda muitos cidadãos a realizarem o “sonho do carro próprio”, a partir de uma feira aberta na cidade de Saurimo, desde o início de Maio, pelas Organizações Santos Bikuku.
A aproximação deste serviço poupa tempo e custos ao cliente, além de atenuar o risco de assalto por meliantes, depois do levantamento da viatura no parque, atendendo a experiências vividas em cidades mais agitadas.
O chefe da agência de vendas, José Ambriz, explica que os meios expostos oferecem oportunidade de escolha, consoante as possibilidades e gostos do interessado, que pode “pagar directamente no banco”. A venda a crédito “está reservada aos funcionários públicos que ganhem, no mínimo, o salário de 125.000.00 kwanzas, pago através de uma conta domiciliada no BPC.
A feira dispõe de um stock de 160 viaturas, incluindo tractores agrícolas. Os preços de venda variam entre 18.500 e 220.000 dólares. Desde a abertura, vendeu mediante pagamento directo sete viaturas, e 25 a crédito, para um prazo de três anos.
Alguns funcionários públicos com tecto salarial compatível para beneficiarem de crédito, encontram dificuldades por terem as contas domiciliadas noutros bancos.
Sobre o caso, José Ambriz esclareceu que das cartas dirigidas aos bancos, a fim de garantirem a transferência mensal de valores, no quadro da amortização faseada da dívida dos potenciais clientes, “não obtivemos qualquer resposta”.
Agastada com aquilo que chama de “falta de colaboração” por parte de alguns bancos, Janoce Membo, 28 anos, defende a necessidade de proteger os interesses do cliente, que acaba por ser “o prejudicado no meio de situações que não domina”.
Salvo excepções, “não vejo dificuldade que impeça a um banco garantir a transferência para outro banco, da percentagem salarial do cliente interessado na compra de um bem”.
Tentativas feitas para saber das respectivas gerências o imbróglio invocado por vários funcionários com salário bancarizado fracassaram, por alegada falta de disponibilidade.
Nesta aflição de uns, outros, como Ludmila Vayo Will, desfruta o prazer de conduzir a sua Hyundai i11, adquirida a crédito, ao preço de 18.500 dólares. “Levo com facilidade a minha filha para a escola. Trabalho e sobra tempo para ir à praça, recolher os filhos e resolver outros problemas importantes”, disse.
“Este é um exercício contínuo”, garantiu o responsável da agência, a pensar na expansão do mercado para as províncias da Lunda-Norte e Moxico.
Ambriz notou que as OSB dispõem também para a venda viaturas de ocasião das marcas BMW e Porsche, com stock limitado, sem avançar preços.

Tempo

Multimédia