Províncias

Abastecimento de água é reforçado em Saurimo

Kamuanga Júlia | Saurimo

A vida dos habitantes da localidade de Camumbambala, a quinze quilómetros de Saurimo, melhorou, com a entrada em funcionamento de um sistema de abastecimento de água, com capacidade para bombear 50 mil litros por dia.

Novo sistema de abastecimento de água potável foi inaugurado pela governadora provincial
Fotografia: João Salvo | Edições Novembro - Luena

O novo sistema de abastecimento de água, inaugurado ontem pela governadora provincial da Lunda Sul Cândida Narciso, foi construído no âmbito do Programa de Combate à Fome e à Pobreza, num prazo de dois meses, e conta também com uma lavandaria comunitária e quatro chafarizes. O encarregado da obra, João Rombas, afirmou que a rede de distribuição permitiu aumentar o número de ligações domiciliares e em escolas e postos de saúde.
Depois do corte da fita, a governadora provincial Cândida Narciso ressaltou que, com a paz efectiva no país, a localidade regista melhorias significativas. No sector da Educação, acrescentou, a localidade conta com mais duas escolas, uma do primeiro ciclo e outra do ensino primário. A governadora enalteceu o apoio das igrejas, pela sua contribuição na educação das crianças da localidade. Cândida Narciso reafirmou o compromisso de continuar, de forma paulatina, a construção de infra-estruturas sociais, para impulsionar o desenvolvimento sustentável da província e satisfazer as necessidades básicas da população. Para contribuir no combate à fome e pobreza, Cândida Narciso solicitou a dedicação de todos.
A governadora provincial reiterou a necessidade dos moradores garantirem a higiene nos arredores das suas casas, a fim de se evitar a propagação de mosquitos, causadores do paludismo. Aos pais e encarregados de educação, Cândida Narciso pediu diálogo permanente com os filhos, incentivando-os a apostarem nos estudos, para garantirem o seu futuro e contribuir para o desenvolvimento do país.
O regedor da localidade, Daniel Satxinene, elogiou a iniciativa do Governo de instalar o sistema de água, que vai poupar esforços às famílias, que percorriam cerca de sete quilómetros em busca de água. Do leque de preocupações apontadas pelo regedor, constam a falta de medicamentos no posto de saúde, transporte, sementes agrícolas e chapas de zinco para a construção de casas.

Tempo

Multimédia