Províncias

Administração e serviços veterinários recolhem animais vadios em Saurimo

Camuanga Júlia | Saurimo

A administração municipal de Saurimo, em parceria com os serviços de veterinária, recolheu 90 animais vadios, de Maio a Setembro do ano em curso.

A administração municipal de Saurimo, em parceria com os serviços de veterinária, recolheu 90 animais vadios, de Maio a Setembro do ano em curso.
O chefe do Departamento de Veterinária, Miguel Txiteca, disse que a campanha de recolha de animais vadios teve por objectivo prevenir o risco de mordeduras e contaminação da raiva. No período em referência, acrescentou, 20 pessoas foram mordidas, sem registo de casos de raiva.
Entre os animais recolhidos, Segundo Miguel Txiteca, nove voltaram para os proprietários, que os reclamaram dentro do prazo estipulado de 24 horas. “Os outros animais foram abatidos”, disse o veterinário, que assinala uma redução acentuada de animais sem companhia nas ruas da cidade de Saurimo.
O chefe da secção de higiene e epidemiológica da Direcção Provincial de Saúde Pública, George Calado, apelou a população para recorrer aos serviços de saúde em caso de ataque por animais. Aos proprietários de animais aconselhou-os a aderirem às campanhas de vacinação.

Empresários em seminário

O governador provincial em exercício da Lunda-Sul, Domingos Cajama, defendeu, em Saurimo, a compatibilidade entre o trabalho e o salário, a fim de se estimular a edificação das bases do desenvolvimento e melhorar a vida de todos os angolanos.
Domingos Cajama, que falava, na quarta-feira, na sessão de abertura de um seminário sobre “responsabilidade profissional, segurança, ambiente e higiene nos locais de trabalho”, disse que “as entidades empregadoras devem criar condições técnicas e humanas para garantir qualidade ao trabalho, prevenção de acidentes e doenças profissionais”.
No seminário, ministrado por especialistas do Reino da Noruega e com termo previsto para hoje, participam empresários das províncias do Cunene, Bié, Kuando-Kubango, Lunda-Norte, Lunda-Sul,  Malange, Namibe, Uíge e Zaire, inscritos na Câmara de Comércio e Indústria de Angola.

Tempo

Multimédia