Províncias

Arranca projecto para novas casas

Flávia Massua|Saurimo e Afonso Belo|Kuito

A primeira pedra para a construção de cerca de três mil casas e uma clínica da Endiama com capacidade para cem camas, no bairro social Mwono Waha, afecto à Sociedade Mineira de Catoca, foi lançada ontem, pela governadora provincial da Lunda-Sul. 

O Executivo tem planificado construções de focos habitacionais em todo o território nacional
Fotografia: Domingos Mucuta| Lubango

A primeira pedra para a construção de cerca de três mil casas e uma clínica da Endiama com capacidade para cem camas, no bairro social Mwono Waha, afecto à Sociedade Mineira de Catoca, foi lançada ontem, pela governadora provincial da Lunda-Sul. Cândida Narciso disse que “o lançamento desta nova centralidade é uma valia, porque vai aumentar o número de casa sociais projectadas para a província”.
O Presidente do Conselho de Administração (PCA) da Endiama, Carlos Sumbula, recordou que este projecto se enquadra numa das orientações dadas pelo Chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos, e vai proporcionar melhores condições de habitabilidade à população. A construção dos imóveis, T3 e T4, vai demorar dois anos.

Inauguração no Bié

O governador provincial do Bié, Álvaro Boavida Neto, entregou, ontem, no Cuito, quatro casas a quadros das direcções das Obras Públicas e Construção, do Gabinete de Planeamento do governo e dos serviços de apoio. As casas, do tipo T3, estão orçadas em cerca de 41 milhões de kuanzas provenientes do fundo de gestão municipal
O administrador municipal lembrou que a construção das casas para quadros do governo da província “tem o objectivo de reduzir os elevados valores monetários que o governo gasta, mensalmente, no pagamento de rendas para os quadros que trabalham em diferentes sector do Estado”.  Américo Kapapelo referiu que, no município do Cuito, foram construídas, este ano, 36 casas para médicos, professores e enfermeiros.

Tempo

Multimédia