Províncias

Árvores podem travar progressão de ravinas

João Salvo | Saurimo

A governadora provincial da Lunda Sul, Cândida Narciso, defendeu terça-feira a plantação de árvores, com vista a diminuir o impacto das calamidades naturais, com realce para as ravinas dos arredores da cidade de Saurimo.

Ravinas ameaçam destruir infra-estruturas
Fotografia: João Salvo | Saurimo

Cândida Narciso fez este apelo durante uma visita ao bairro Camahundo, ameaçado pela progressão de uma ravina.
A governadora da Lunda Sul aconselhou os habitantes, as escolas, igrejas e outras instituições a plantarem árvores nas zonas expostas ao avanço das ravinas.
A governadora lembrou que, há cerca de dois anos, técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF) plantaram árvores em parceria com outras instituições, mas a falta de rega e tratamento dos caules dizimou a plantação.
Cândida Narciso anunciou que o Governo Provincial vai transferir os habitantes do bairro em situação de risco para zonas seguras, onde cada família recebe um lote de terreno para construção.
O director provincial da Lunda Sul do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente, Francisco Txiquedja, assegurou que a distribuição dos terrenos começa no final do corrente mês.
Existem mais de 800 pedidos de terrenos para auto-construção dirigida e a procura tende a aumentar, devido à progressão da ravina do Camahundo, segundo o director Francisco Txiquedja.
No ano passado, a direcção do Ordenamento do Território, Urbanismo e Ambiente distribuiu 6.200 lotes de terreno, no âmbito do programa de auto-construção dirigida.

Tempo

Multimédia