Províncias

Autoridades distribuíram pulseiras

João Salvo | Saurimo

A direcção provincial da Lunda Sul da Saúde procedeu na quinta-feira, em Saurimo, à distribuição de duas mil pulseiras anti-vectorias, no âmbito das acções de prevenção da malária.

Vice-governador João Manassa recebe explicações sobre a funcionalidade das pulseiras
Fotografia: Joaquina Munji

O chefe de departamento da saúde para a área de medicamentos essências, Tomás Henriques, disse que o projecto é uma experiência piloto destinada a combater os mosquitos na região, uma vez que a zona é considerada endémica. As pulseiras possuem uma propriedade reflectora que afugenta os insectos e podem ser usadas, durante seis meses, por adultos e crianças enquanto estão a dormir.
O director provincial da Saúde, Costa Samuquinda, realçou os esforços empreendidos pelos trabalhadores do sector da Saúde no combate a várias doenças que afectam a população.
O aumento de infra-estruturas sanitárias em diversas localidades da província e a entrada em funcionamento de serviços de hemo-transfusão, análises clínicas, cuidados primários de saúde nos municípios do interior, são grandes ganhos, salientou. Entre as diversas melhorias, mencionou ainda os surgimentos de uma nova maternidade e do novo Hospital Municipal de Saurimo, ambos com capacidade para 120 camas, além de uma estrutura com várias áreas para as consultas externas, em fase conclusiva na sede provincial.
O vice-governador da Lunda Sul para o sector Político e Social, Baptista Manassa, encorajou os profissionais do sector a serem responsáveis e humanos no exercício da actividade. Alertou ainda para a necessidade de os técnicos de saúde continuarem atentos e redobrarem esforços para as acções preventivas em relação ao ébola, que considerou uma “séria ameaça” para o continente africano e para o mundo.
O vice-governador garantiu que as autoridades provinciais vão continuar a assumir o compromisso de melhorar cada vez mais as condições de trabalho dos profissionais de saúde, para que possam atender melhor a população e assegurar que sejam atingidos a médio e longo prazos os objectivos gerais do sector.

Elogio aos profissionais

O administrador municipal do Cuanhama elogiou numa cerimónia, em Ondjiva, integrada nas comemorações do Dia do Trabalhador Angolano da Saúde, assinalado na quinta-feira, o empenho, carinho e espírito humanista dos profissionais do sector no atendimento a doentes. Gonçalves Namweia lembrou as dificuldades vividas pelos profissionais de saúde que não olham a horas para cumprirem a missão de salvar vidas de dia e de noite.
O chefe de saúde pública do Cunene, que disse que a província regista avanços no domínio das infra-estruturas, meios técnicos e de recursos humanos, salientou a importância da entrada em funcionamento da Escola Técnica de Saúde, que forma técnicos médios de enfermagem e de laboratório. O médico referiu que em todos os municípios há postos e centros de saúde e em alguns  hospitais, com pessoal devidamente preparado.
Belarmino Satyaohamba também mencionou a abertura, em Ondjiva, de um centro para tratamento de tuberculose.  Cunene tem 96 médicos, 1.131 enfermeiros e 69 técnicos de diagnósticos terapêuticos. O 25 de Setembro é uma homenagem à memória do médico e nacionalista Américo Boavida, que morreu em 1968 num bombardeamento da aviação militar colonial a uma base do MPLA no Moxico.

Tempo

Multimédia