Províncias

Autoridades sanitárias preocupadas com casos

O director do Hospital municipal de Saurimo, Manuel Trindade, mostrou-se quinta-feira, nesta cidade, preocupado com o aumento de adolescentes com idades compreendidas entre os 13 e 14 anos infectadas com o VIH/Sida.

Sem revelar números, o responsável disse que os casos do VIH/Sida e outras doenças sexualmente transmissíveis estão a atingir proporções alarmantes em muitos adolescentes, facto que não deve apenas preocupar as autoridades sanitárias, mas sim a sociedade.
Segundo Manuel Trindade, em muitas famílias existem um tabu entre os pais e filhos, o que impede a comunicação necessária sobre determinados assuntos de ambas as partes, originando, assim, o surgimento de doenças e de casos de gravidez precoce, porque, referiu, os afectados não tiveram conhecimento ou educação sobre este assunto relacionado com a saúde.
“Aconselhamos os jovens e a população em geral a frequentarem os centros de Aconselhamento e Testagem Voluntária e  postos de saúde, por forma a fazerem o teste e saberem o seu estado serológico. Aqueles que estão infectados devem seguir o tratamento e não espalharem a doença”, aconselhou.
O director do Hospital Municipal de Saurimo lamentou o facto de existir muitos adultos com poder económico e que acabam por aliciar algumas adolescentes, oferecendo-lhes valores monetários em troca de prazeres sexuais e, muitas vezes, sem usar o preservativo, acabam por as infectar. “Infelizmente, muitas destas adolescentes, por inocência ou desinformação, nunca sabem quando estão infectadas e só descobrem depois de estarem grávidas”, lamentou o responsável, apelando mais responsabilidade por parte dos adultos que procedem desta maneira.

Palestra sobre o cancro


Uma palestra sobre a luta contra o cancro da mama foi promovida na quinta-feira, em Saurimo, pela Sociedade Mineira de Catoca, no âmbito das comemorações do 41º aniversário da Independência Nacional, a assinalar-se a 11 de Novembro. A gestora dos serviços de saúde da maior empresa diamantífera do país, Albertina Gourgel, realçou que a palestra visa elucidar as mulheres e não só sobre as formas de prevenção, causas, consequências e sintomas da doença, uma vez que nem todo o tumor da mama é maligno.
“Pela importância e o impacto que tem na população feminina, sobretudo, e porque nem todo o tumor da mama é maligno, pode ocorrer também em homens, mas em menor número. É necessário que todos saibam que a melhor arma para o combate da doença é a prevenção que passa pela adesão das pessoas às consultas de diagnóstico”, disse.
Segundo Albertina Gourgel, com um simples acto de auto exame da mama e complementares e diagnóstico como mamografia, ecografia mamária e visitas regulares ao médico, é possível evitar que esta doença se propague.

Tempo

Multimédia