Províncias

Capital da Lunda-Sul com pouca iluminação

Adão Diogo | Saurimo

A cobertura e fornecimento efectivo de energia eléctrica à cidade de Saurimo passa pela conclusão da segunda central hidroeléctrica sobre o rio Chica, na província da Lunda-Sul, segundo especialistas.

Solução do problema de energia passa pela conclusão da segunda central hidroeléctrica
Fotografia: Adão Diogo!|Saurimo

A auto-suficiência de energia eléctrica vivida há mais de quatro anos com o arranque da Hidrochicapa I, em 2008, faz parte do passado, com o aumento do número de consumidores que, de  cinco mil, subiu para o dobro.
O administrador residente da Hidrochicapa I, David Carvalho, reconhece haver limitações no fornecimento de energia à cidade, que beneficia apenas de quatro megawatts, contra 12 para o projecto mineiro de Catoca, o que leva ao recurso a centrais térmicas para atenuar a situação.Nas actuais circunstâncias, disse, a construção da Hidrochicapa II, projectada para produzir 28 megawatts de energia é a solução. Informou que o projecto está paralisado por estar a decorrer o processo de actualização de estudos elaborados na época colonial e outros parâmetros de natureza burocrática a nível do Executivo.
David Carvalho sublinhou que a Hidrochicapa I tem uma demanda excessiva e a construção de uma segunda central constitui um imperativo para alavancar a província da Lunda-Sul.
O administrador criticou a sabotagem, por populares, das cantoneiras nas torres instaladas ao longo dos mais de 20 quilómetros de linha de transporte de energia, desde a barragem até à subestação da periferia do rio Muangeji.

Tempo

Multimédia