Províncias

Centenas de doentes no banco de urgência

João Salvo |Saurimo

O banco de urgência do Hospital Central de Saurimo, na Lunda-Sul, assistiu, no final de semana, 357 pessoas, vítimas de diarreia aguda, malária, anemia e infecções respiratórias.

O banco de urgência do Hospital Central de Saurimo, na Lunda-Sul, assistiu, no final de semana, 357 pessoas, vítimas de diarreia aguda, malária, anemia e infecções respiratórias.
Deste número, 21 foram internadas, 100 receberam tratamento ambulatório e três morreram.
Segundo o chefe do Banco de Urgência, Daniel Miguel, o nível de assistência depende do estado do paciente e do fornecimento de medicamentos.
Em situações críticas e sempre que necessário, acrescentou, solicita-se a comparticipação de familiares para a aquisição de medicamentos, para salvar o doente.
Contrariamente a outros fins-de-semana prolongados, a  Polícia Nacional disse que o período em questão foi calmo, por ausência de acidentes de viação.
Segundo Elias Kassemene, chefe do Gabinete de Estudos, Informação e Análise, a Polícia Nacional registou apenas dois furtos. Formação - O centro de formação profissional do Caio, 12 quilómetros a norte de Cabinda, já formou, em várias especialidades, 1.500 pessoas desde a sua criação, em 2005, disse, ao Jornal de Angola, o seu director. O centro ministra cursos de electricidade, mecânica de refrigeração, serralharia civil, informática, pedreiro, canalização, electricidade predial industrial e hidráulica, cada um deles com a duração de nove meses.  Ao toso, neste ano lectivo estão matriculados 220 formandos, afirmou Alberto Yoba, revelando que os cursos de electricidade e mecânica de refrigeração são os mais procurados.O centro, que tem 12 formadores, disse o seu director, enfrenta dificuldades relacionadas com algumas matérias-primas, como ferro, cimento e fios eléctricos, necessários para as aulas.

Tempo

Multimédia