Províncias

Construção formaliza entrega de obras

Adão Diogo| Cacolo

O director nacional de infra-estruturas rodoviárias, Carlos Rocha, procedeu ontem à consignação de obras para asfaltar perto de 250 quilómetros de estradas terciárias do interior da província da Lunda Sul às empresas Carmon e Telhabel, para execução num prazo de 24 meses, sob garantia de pagamento, pelo Executivo, de 18 mil milhões e 600 milhões de kwanzas.

Na Estrada Nacional 170, o projecto define cerca de 110 quilómetros, que correspondem ao troço Cacolo-Cucumbi-Xassengue. Na Estrada Nacional 240, o contracto subscreve 54 quilómetros entre a sede de Dala e Luma Cassai  e 80 quilómetros do troço Muriege-Chiluage, na Estrada Nacional 230, no município de Muconda.
Estas empreitadas abarcam um quadro de acções aprovadas pelo Presidente da República, com o objectivo de normalizar a circulação de pessoas e mercadorias no interior. “O contrato acautela riscos e é flexível em relação à necessidade de execução de trabalhos inicialmente não previstos”, referiu o engenheiro Lucau Kiampuku.
A governadora Cândida Narciso considerou que a consignação das obras é uma resposta do Presidente da República ao clamor da população, cujo “sofrimento sentíamos nas nossas deslocações aos municípios”.
Cândida Narciso alertou para a necessidade das comunidades lidarem bem com os empreiteiros e aos jovens o cumprimento das regras de condução “à medida que as estradas forem melhorando”, para se evitarem mortes e traumas desnecessários.
De acordo com o gerente da empresa Carmon, Wasminton Júnior, o contracto subscrito prevê acções nos domínios da desmatação, terraplenagem, drenagem, pavimentação, revestimento e sinalização da via, cujo tempo de vida útil vai ser entre dez e 20 anos, “desde que sejam feitas as  manutenções necessárias”.

Tempo

Multimédia