Províncias

Descoberto esconderijo de armamento

João Salvo e Adão Diogo | Saurimo

A Polícia Nacional descobriu segunda-feira, na localidade de Lundjate, a 60 quilómetros da cidade de Saurimo, um esconderijo de armamento diverso, fruto de informações prestadas pela população, segundo um relatório semanal da corporação

Governadora e membros do governo em visita de campo para avaliar os prejuízos
Fotografia: João Salvo | Saurimo

A Polícia Nacional descobriu segunda-feira, na localidade de Lundjate, a 60 quilómetros da cidade de Saurimo, um esconderijo de armamento diverso, fruto de informações prestadas pela população, segundo um relatório semanal da corporação, sobre o estado da criminalidade na província da Lunda-Sul.
Segundo o documento, no esconderijo, indicado por populares que diligenciavam terrenos para cultivar, foram encontrados 51 projécteis de 60 e 11 milímetros, três de RPG7 e 448 munições.As autoridades locais louvaram a atitude da população e incentivaram a colaboração contínua.

Água no Luar

Técnicos afectos à empresa russa Jo Sonda concluem em Saurimo a abertura grátis de um poço para atenuar dificuldades no abastecimento de água, mediante instalação de sistemas de bombagem, em benefício da população do bairro Luar, situado a cerca de sete quilómetros da cidade.
Durante uma visita de campo para avaliar prejuízos causados pelas chuvas registadas na semana passada, a governadora Cândida Maria Guilherme Narciso destacou, segunda-feira, o sentido de parceria público/privada, patente no gesto filantrópico da empresa russa, que contribui para o combate à pobreza.“Agradecemos este exemplo”, disse, apelando à conservação do empreendimento, que vai poupar esforço e tempo”. Notou que a visita ocorre num “momento menos bom”, devido a destruição parcial de uma escola pela “mãe natureza” e ressaltou a preocupação do governo em buscar alternativas para a sua reparação.Além de uma escola da comunidade e armazém do MINARS, todos com os tectos parcialmente arrancados pelo vento, a incursão da mandatária incluiu constatações das obras de edificação de uma barreira de terra amontoada, a fim de travar a invasão na construção de casas, sobressaídas da linha limítrofe definida pelas autoridades, em relação à pista do aeroporto de Saurimo.O coordenador do bairro, João Elias, aplaudiu o gesto da Jo Sonda e disse que na localidade não há energia eléctrica e o abastecimento de água é deficiente.

Tempo

Multimédia