Províncias

Educação e indústria registam avanços

João Salvo| Saurimo

Os directores provinciais da Educação, Juventude e Desportos, Indústria, Geologia e  Minas, Isaías Sakajima, Aníbal Janota e Gildo Massua, consideraram positivas as realizações do ano de 2013.

A foto documenta o momento em que a governadora recebia cumprimentos de fim-de-ano
Fotografia: Joaquina Munji|Saurimo

Para o sector da Educação, o responsável destacou o índice de aproveitamento de 87 por cento do ensino de base ao médio. As infra-estruturas erguidas reduziram, de oito mil para três mil, o número de crianças fora do sistema normal de ensino. O balanço enquadra a admissão de 692 novos professores em todos os sistemas de ensino, apurados em concursos públicos. O director projecta para este ano a formação contínua dos professores, acompanhamento do seu empenho, através de visitas de inspecção e o aumento de professores para a alfabetização O director provincial da Juventude e Desportos promete a efectivação de acções constantes de um protocolo assinado com o projecto Catoca, para o desenvolvimento do desporto, que já conta com um novo edifício, onde funciona a direcção do sector e várias associações desportivas.
A atribuição de licenças mineiras para a exploração artesanal de diamantes, a mais de 784 integrantes, que já desenvolvem as actividades, o surgimento de 56 pequenas indústrias, a intensificação de inspecções a empresas que exploram inertes para construções, estão entre as actividades desenvolvidas pelo sector.

Apoio aos reclusos


Mais de 300 reclusos da unidade prisional do Luar, nos arredores da cidade de Saurimo, beneficiaram de um donativo alimentar entregue pela governadora da Província da Lunda Sul.
A governadora da província, Cândida Narciso, após a entrega do donativo, apelou aos reclusos para acatarem a disciplina e mostrarem responsabilidade no cumprimento das suas penas, a fim de serem postos em liberdade o mais rápido possível. Cândida Narciso prometeu fazer tudo para que os casos de prisão preventiva sejam resolvidos dentro dos prazos.
A população penal, numa mensagem de boas vindas, exprimiu a sua satisfação pelo gesto de solidariedade demonstrado pela governadora provincil e apontou a morosidade na resolução de processos que vão a recurso no Tribunal, os custos elevados das indemnizações e a não concessão de liberdade condicional como factores relevantes que enfrentam. O momento serviu para os reclusos apelarem ao Governo para construir um centro de formação profissional e fornecer meios para a prática do desporto.

Tempo

Multimédia