Províncias

Emergências Médicas socorrem 250 pacientes

Flávia Massua

O Instituto Nacional de Emergências Médicas (INEMA) na província da Lunda-Sul socorreu, de Janeiro a Maio, cerca de 250 pessoas, dos 4 aos 72 anos, na via pública,  em residências e locais de eventos, vítimas de acidentes de viação ou de doença.

INEMA precisa de mais técnicos para melhorar os serviços
Fotografia: João Gomes | Edições Novembro

O balanço foi ontem apresentado à imprensa, pelo coordenador provincial do INEMA, Miguel Clemente, que se  queixou do défice de técnicos na missão que  realiza a sua instituição. Para uma cobertura razoável, o especialista em doenças infecciosas disse ser necessário um mínimo de três médicos, dez enfermeiros, quatro motoristas, dois dos quais de motorizadas, para totalizar 38 técnicos.
Sobre os meios técnicos existentes, Miguel Clemente disse estarem bem servidos, faltando apenas trabalhadores, sobretudo nas zonas de difícil acesso, para melhorar a prestação de serviços à população.
Com a recepção recente de seis novas ambulâncias, totalmente equipadas, entregues  pelo governo local, “demos um salto qualitativo na dinâmica do nosso trabalho”, disse o médico especialista em infecciologia.
Diferente de algum tempo atrás, actualmente é frequente ouvir-se a sirene de ambulâncias por quase toda a parte da cidade. Os munícipes Augusto Relva e Anastácia Miguel, que sustentam essa afirmação, foram este ano socorridos pelo INEMA na via pública, depois de um acidente de moto. Eles explicaram que desconheciam que as ambulâncias funcionavam em Saurimo. Este facto, levou-os a elogiar a prestação do sector da saúde e do governo.

Tempo

Multimédia