Províncias

Empreendedores com mais valências

João Salvo | Saurimo

Pelo menos 500 jovens foram formados sobre empreendedorismo na província da Lunda-Sul, desde o ano passado, pelo Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (Inefop), dos quais 170 beneficiaram de micro- créditos, à luz de uma parceria com o Banco Sol.

Mais mestres de artes e ofícios em breve no mercado de trabalho
Fotografia: Edições Novembro

Quem o diz é o chefe de serviços provinciais do Inefop, Rufino Kembo, que estima que, até ao final do ano, a instituição coloca à disposição do mercado de trabalho mais de 1.600 técnicos de artes e ofícios. 

Segundo o chefe de serviços provinciais do Inefop, com a implementação do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE), vários jovens vão poder ingressar no mercado de trabalho e/ou criar pequenas e médias empresas.
“Com esta nova ferramenta, vamos suprir o défice de postos de trabalho, apesar de, numa primeira fase, o plano prever a contemplação de apenas 19 jovens empreendedores”, acrescentou Rufino Kembo. De referir que jovens em-preendedores na cidade de Saurimo aplaudem a inclusão da província da Lunda-Sul entre as contempladas para a primeira fase do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE).
A atribuição de kits de trabalho e micro-créditos para garantir o auto-emprego são aspectos do plano muito realçados pelos jovens, tal como Dinis António, que sobrevive de lucros gerados pela pequena serralharia no bairro Santo António. O considerado “mestre” faz gradeamentos, portas, janelas e outros artefactos em metal, mantendo o sonho de melhorar as condições de trabalho, através de oportunidades que tardam a chegar, para “ampliarmos as nossas actividades e oferecer emprego a outros jovens.” António Paulo (nome fictício), que actua no ramo da restauração, vendendo bebidas, grelhados e afins numa modesta lanchonete, considera que o PAPE é uma janela para projectar o futuro dos jovens.

Tempo

Multimédia