Províncias

Empresa russa apoia centros de necessitados

João Salvo | Saurimo

A empresa russa Alrosa, que participa na exploração de diamantes no projecto Catoca, na Lunda-Sul, fez uma doação, segunda-feira,  de alimentos e alguns produtos de primeira necessidade a um lar de terceira idade e a um centro de albergue de crianças desamparadas, na cidade de Saurimo, capital daquela província, minimizando, deste modo, algumas dificuldades naquelas instituições.

Director da Alrosa (à esquerda) fez a entrega do donativo
Fotografia: João Salvo | Saurimo

Segundo o director geral da Alrosa, Alexander Gorlov, a entrega do donativo visa ajudar o Executivo a reduzir as dificuldades  nos referidos centros. “Habitualmente, no fim de cada ano, prestamos solidariedade aos mais necessitados, com a entrega de bens diversos, para que estas pessoas tenham uma passagem de ano diferente dos outros dias. Portanto, é um gesto que se enquadra no programa da nossa empresa, no quadro da sua responsabilidade social”, disse. 
O responsável russo reiterou a disponibilidade da Alrosa de continuar a cooperar com o governo angolano no plano social, recordando que, nesta vertente,  a empresa construiu uma escola primária numa das comunidades próximas à Sociedade Mineira de Catoca (SMC).
Alexander Gorlov  sublinhou que Angola tem relações estreitas com a Rússia e é  neste âmbito  que a Alrosa vai continuar a trabalhar na província da Lunda-Sul na exploração de diamante,  através de uma parceria com o projecto Catoca.
Por seu lado, a vice-governadora da Lunda-Sul para o sector Político, Económico e Social, Ófelia Xili, enalteceu o gesto da Alrosa apelando a concessionária russa a continuar a empreender actividades deste género. A directora do lar de terceira idade, Paula Martins, adiantou,  por seu lado, que com os bens alimentares recebidos da Alrosa, os idosos têm garantidas, pelo menos,  três refeições diárias durante 45 dias.

Tempo

Multimédia