Províncias

Encerradas várias farmácias por funcionarem na ilegalidade

João Salvo | Saurimo

As autoridades sanitárias da província da Lunda Sul encerraram, durante o primeiro trimestre deste ano, oito farmácias, por não cumprirem as regras exigidas para o exercício das suas actividades, disse, ontem, em Saurimo, o chefe de Departamento de Inspecção e Fiscalização da Saúde.

Os trabalhos de fiscalização continuam
Fotografia: João Gomes

João Secuma disse que a medida surge na sequência de trabalhos de inspecção e fiscalização realizados em vários estabelecimentos, entre os quais 88 farmácias controladas ao nível da província.
A falta de higiene e o espaço inadequado para o exercício da actividade farmacêutica, entre outras anomalias constaram dos requisitos que forçaram o encerramento das referidas farmácias, disse o chefe de Departamento de Inspecção e Fiscalização.
João Secuma avançou que, para inverter este quadro, as autoridades realizam acções de sensibilização junto dos farmacêuticos, para garantir o bom desempenho durante as suas actividades.

Tempo

Multimédia