Províncias

Falta de agregação pedagógica compromete as candidaturas

João Salvo

A falta de técnicos com formação superior e agregação pedagógica dificulta o processo de candidaturas ao concurso no sector da Educação, para o II ciclo do ensino secundário, na sede municipal de Cacolo, província da Lunda-Sul, segundo o administrador da circunscrição.

Fotografia: EDIÇÕES NOVEMBRO

Nelson Wilson Esperança explicou que das 20 vagas disponíveis o sector inscreveu apenas cinco candidatos. No entanto foram preenchidas as 120 para o ensino geral.
Como alternativa, o administrador defende o recrutamento de candidatos a partir da cidade de Saurimo, garantindo a existência de condições de alojamento dos professores seleccionados.   
Referiu que “Cacolo necessita principalmente de professores licenciados para leccionarem as cadeiras de Matemática, Física, Química, Geografia e Língua Portuguesa”, a mais de 16 mil alunos matriculados em “todos os subsistemas de ensino não universitário”, que conta com 311 professores colocados em 26 escolas.
Com uma população acima dos 76 mil habitantes, na sua maioria camponeses, baseados nas comunas de Alto-Chicapa, Chassengue e  Cucumbi, o município de Cacolo, cerca de 140 quilómetros de Saurimo, goza do privilégio de ser  porta obrigatória de entrada para a província da Lunda-Sul,  através da Estrada Nacional 230.
Além de solos e extensas áreas aráveis e vários rios que atravessam a região, detém um invejável potencial em diamantes, que atrai a presença de estrangeiros, muitos dos quais na condição de ilegais.

Tempo

Multimédia