Províncias

Famílias desamparadas são realojadas nas aldeias

João Salvo | Saurimo

As famílias cujas casas foram fustigadas pela poeira proveniente de uma britadeira vão ser realojadas, em Caxita e Muandondji, Saurimo, em 60 casas de carácter provisório.

As famílias cujas casas foram fustigadas pela poeira proveniente de uma britadeira vão ser realojadas, em Caxita e Muandondji, Saurimo, em 60 casas de carácter provisório.
A iniciativa é da responsabilidade do governo da Lunda-Sul, em parceria com a Sociedade Mineira de Catoca SMC, e está inscrita num projecto de construção de aldeias piloto.
O projecto vai ser executado em cinco meses pela empreiteira 7 Cunhas, sendo as casas do tipo T2 e T3 e incluindo a construção de uma escola de seis salas, centro de saúde, posto policial, campo desportivo e duas casas geminadas destinadas aos técnicos de saúde, educação e sobas. A última fase do projecto prevê o fornecimento de energia eléctrica e água potável aos beneficiários.
A governadora provincial da Lunda-Sul, Cândida Narciso, sublinhou que a criação de boas condições para as populações consta das prioridades traçadas pelo seu governo e promete a construção de mais aldeias piloto noutras localidades da província.
Cândido Narciso constatou, no local, o andamento das obras de duas escolas, uma do primeiro nível e outro do segundo ciclo, ambas em fase conclusiva, além de duas creches, centro de saúde e mini central hidroeléctrica no rio Muangeji, capacitada para fornecer sete mil megawatts.

Tempo

Multimédia