Províncias

Forte crença no feitiço preocupa autoridades

Joaquina Munji| Saurimo

O vice-governador para o Sector Político e Social da Lunda Sul, João Baptista Manassa,  disse, ontem, em Saurimo, na abertura de um seminário sobre violência de género e protecção de refugiados, que a crença na feitiçaria “é  o maior problema da  sociedade, reflexo de práticas tradicionais vulgarizadas na região”.

Vice-governador João Baptista Manassa
Fotografia: Joaquim Munji| Saurimo

Entre os grandes constrangimentos apontados pelo vice-governador esta o facto de toda e qualquer morte ser atribuída ao feitiço, mesmo quando é por causas naturais ou por doença comprovada.
“Qualquer doença é  atribuída ao feitiço”, disse, e realçou que a erradicação desse mal passa pela aposta na “formação dos filhos nas escolas, a fim de compreenderem os fenómenos da vida  e mudarem de mentalidade”.
O seminário tem como objectivo fornecer informação aos agentes da Polícia Nacional, Procuradoria, sociedade civil, comunidades de refugiados e requerentes de asilo na província da Lunda Sul.
O painel de assuntos a debater pelos cerca de 50 participantes abarcou temas como “A violência doméstica à luz da lei 25-11, de 14 de Julho”, “ O papel da Polícia no combate à violência contra a mulher”, “Prevenção  contra o VIH”, "Procedimentos sobre pedido de asilo na República de Angola”, “Os desafios decorrentes do novo estatuto de refugiados” e “Determinação do estatuto de refugiado”.
A directora provincial da Família e promoção da Mulher da Lunda Sul, Maria Ulumbo, disse que os debates agendados devem servir “para a população alvo e todos nós”, com vista à construção de uma sociedade isenta de violência.

Tempo

Multimédia