Províncias

Gestantes são aconselhadas a usar apenas sal iodizado

Flávia Massua | Saurimo

Mulheres gestantes foram aconselhadas, em Saurimo, a consumir apenas sal iodizado, para evitarem abortos espontâneos.
O apelo foi feito, ontem, por um técnico da Direcção Provincial da Agricultura da Lunda Sul.

Gestantes sensibilizadas em Saurimo
Fotografia: Nicolau Vasco

Carlos Fazenda, que falava numa palestra sobre a “Importância do uso do sal iodizado”, que decorreu no Centro Materno Infantil, do bairro Txizainga, disse que a falta de iodo em gestantes pode, posteriormente, afectar o crescimento físico e mental da criança.
O orador salientou que a falta de iodo pode causar outras complicações, principalmente o bócio endémico (inflamação na garganta), impotência sexual e redução na taxa metabólica basal.
Numa palestra em que participaram mais de 200 mulheres, maioritariamente grávidas, Carlos Fazenda reiterou a necessidade de as autoridades continuarem a fiscalizar a entrada do sal.
A referida actividade, uma iniciativa da Direcção Provincial da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, visa saudar o “Dia Internacional de Combate às Doenças Causadas por Deficiência do Iodo no Organismo”, com jornadas que encerram sábado. O técnico do Instituto Nacional de Defesa do Consumidor (Inadec), Domingos Muiuca, considerou que os níveis de consumo de sal não iodizado são muito baixos, mas defendeu a necessidade de continuar-se a mobilizar as pessoas sobre os riscos deste produto no sistema imunológico das pessoas.
“As estatísticas apresentadas sobre uma ronda feita em estabelecimentos comerciais e similares dão conta que a população da região já consome sal iodizado”, disse o técnico do Inadec.

Tempo

Multimédia