Províncias

Gravidez precoce faz as raparigas deixar estudos

Flávia Massua | Saurimo

O índice elevado de gravidez em adolescentes é apontado como uma das principais causas de desistência de meninas das aulas nas instituições de ensino da Lunda Sul, revelou ontem em Saurimo o director da escola do II ciclo do ensino secundário “José Manuel Salucombo”.

Francisco Ndjungo, que falava sobre o fenómeno “mata aulas”, que ocorre de forma preocupante em diferentes instituições escolares de Saurimo, disse que 75 por cento das desistência têm a ver com o surgimento de gravidezes precoces.
A situação tem preocupado em grande escala os gestores do sector, pais e encarregados de educação, tendo em conta que a cada ano que passa crescem os níveis de absentismo e de desistência por gravidezes na adolescência, disse Francisco Ndjungo, que salientou que o uso de telemóveis por parte de alunos em horários lectivos, mesmo na presença de professores na sala, é outra preocupação das escolas.
Com ligação às redes sociais, os telemóveis retiram boa parte da atenção dos alunos às aulas, prejudicando o processo de assimilação e aprendizagem dos mesmos.
Por este motivo, Francisco Ndjungo avançou que a direcção da escola em que pertence foi obrigada a tomar providências de responsabilização rigorosa e colectiva, em caso de existir algum aluno com o telefone ligado durante as aulas.
A direcção da escola   realiza palestras e seminários sobre as causas e consequências de gravidez precoce, desistência aos estudos e outros males prejudiciais à vida estudantil, realizadas em parceria com a direcção provincial da Família e Promoção da Mulher e a JMPLA.

Tempo

Multimédia