Províncias

Hospital apresenta padrões de construção ultrapassados

A directora do gabinete provincial da Saúde na Lunda-Sul, Maria Dina Segunda, afirmou ontem, em Saurimo, que o actual  edificio do Hospital Geral apresenta padrões  de construção ultrapassados.

A responsável fez esta declaração à imprensa, à margem da cerimónia do reinício das obras do novo Hospital Geral da Lunda-Sul, iniciadas em 2013 e paralisadas em 2014, depois de concluída a primeira fase, por falta de verbas.
Esta segunda fase terá um prazo de execução de nove meses e custou aos cofres do Estado um total de 34 milhões de dólares. O velho hospital construído entre 1940 e 1950 enfrenta problemas de toda ordem, como a inadequação das mais diversas estruturas e a falta constante de água e luz.
“A saúde hoje é cada vez mais modernizada e eclética, o que obriga a existência de infra-estruturas adequadas e modernas que correspondam aos padrões internacionais”, observou a directora do gabinete províncial.
O edifício, com  capacidade para internar mais de 100 pacientes, tem um bloco operatório (o único na província) laboratórios, além de albergar os hospitais sanatório, pediátrico e a maternidade.

Tempo

Multimédia