Províncias

Lunda-Sul recebe pouca quantidade de medicamentos

Flávia Massua | Saurimo

A chefe de Departamento de Distribuição de Medicamentos do Gabinete Provincial da Saúde considerou ontem, em Saurimo, “ínfimo e de baixa qualidade para a demanda”, o volume em fármacos enviados para a província da Lunda-Sul, pelo Centro de Compra de Medicamentos de Angola (CECOMA).

Fotografia: DR

Vera Gregório defendeu, em função do que a província recebeu para o mês em curso, a necessidade do CECOMA rever com urgência as estratégias de abastecimento, para “haver melhores resultados no tratamento de pacientes nas unidades sanitárias, onde os medicamentos esgotam antes dos 30 dias previstos para a reposição de stock”.
Apela à compreensão da população, na eventualidade de ser obrigada a comparticipar na compra de medicamentos, por défice nas unidades sanitárias.
Vera Gregório reiterou a necessidade de os gestores de unidades sanitárias e de gabinetes municipais do sector, com orçamento próprio, criarem políticas de aquisição de medicamentos, a partir da estrutura central, para suprirem os problemas vigentes. Sentada numa das salas do banco de urgência do Hospital Geral da Lunda-Sul, Beatriz Simão Correia, em companhia do filho diagnosticado com malária, confirmou que teve de comprar seringas e material para aplicação de soros, solicitados pelo médico.

Tempo

Multimédia