Províncias

Malária faz dezenas de mortes na região

Quarenta e oito pessoas morreram de malária de Julho a Setembro deste ano, em diversas unidades hospitalares da província da Lunda-Sul, menos 41 mortes em relação a igual período de 2012, disse o chefe de secção de grandes endemias da direcção provincial da Saúde.

Carlos Cahindjia informou que no período em análise foram notificadas cerca de 7.253 casos da doença, contra os 4.634 em igual período de 2012, pelo que considerou de muito preocupante.
Acrescentou que o deficiente saneamento básico e a apresentação tardia aos centros hospitalares são dois factores que concorrem para o elevado índice de mortalidade por malária, na província da Lunda-Sul. De acordo com o responsável, face ao número de pacientes atendidos por dia, o hospital provincial já não tem capacidade para responder a demanda, acrescentando que a camada da população mais atingida é a dos zero aos cinco anos de idade.
As autoridades sanitárias da província estão a levar a cabo campanhas de sensibilização junto das munidades para a tomada de medidas, prevenção e combate a doença.

Casos de lepra

Um total de 22 casos de lepra foi notificado no município de Saurimo, capital da província da Lunda-Sul, no período de Julho a Setembro deste ano.
Sem revelar os dados do período homólogo anterior, ochefe de secção de grandes endemias da direcção provincial da Saúde, Carlos Cahindjia, afirmou que estes doentes encontram-se em tratamento e recuperação satisfatória, uma vez que têm tido um acompanhamento sério dos técnicos especializados.
Disse que o Programa Provincial de Combate à Lepra, na Lunda-Sul, prevê continuar a trabalhar para reduzir os casos de lepra.
O sector da Saúde pretende aumentar o número de palestras de sensibilização sobre os sinais e sintomas da doença, por via da exibição de peças teatrais relacionadas ao surgimento da doença e medidas de prevenção para a sua erradicação.
A lepra é uma doença infecciosa causada pelo bacilo “Mycobacterium lepra” que afecta os nervos e a pele. “Por isso, a toda necessidade de observamos um certo cuidado para se evitar com que mais pessoas sejam atingidos por esta doença. Portanto, o serviço de saúde tem apelado a popualção sobre os cuidados a terem em conta”, disse.

Tempo

Multimédia