Províncias

Obras da maternidade em fase de conclusão

João Salvo

As obras da Maternidade de Saurimo, que estavam paralisadas há três anos, foram retomadas na semana finda, depois de o Governo  disponibilizar 14 milhões de dólares à empresa chinesa Sinohidro, que se comprometeu a acabar os trabalhos num período de sete meses, disse o seu presidente do conselho de administração, Eurico Chow.

Empreiteiro promete terminar os trabalhos em sete meses
Fotografia: João Salvo | Edições Novembro-Saurimo

A unidade sanitária, localizada no bairro Txizaínga II, na periferia da cidade, tem capacidade para 150 camas e comporta salas de internamento, consultórios médicos,  morgue, bloco operatório, serviços de neonatologia e um banco de sangue.
A directora da maternidade,  Maria Segunda, disse que com a criação de um banco de sangue “as dificuldades que as populações enfrentam vão ser  ultrapassadas”. Do mes-mo modo, “as inúmeras mulheres que acorrem diariamente aos serviços de ginecologia em centros médicos vão encontrar uma resposta adequada”.
Depois de ouvir no local as explicações técnicas sobre o recomeço das obras, o go-vernador provincial, Ernesto Kiteculo,  disse que a morgue vai ser construída fora da  vedação do hospital. “Com a maternidade em funcionamento estamos em condições de oferecer melhores  serviços médicos às mulheres, já que o quadro que se vive nos centros hospitalares é dramático. Vamos também dar resposta à falta de medicamentos”, disse Ernesto Kiteculo.

Tempo

Multimédia